sábado, 31 de dezembro de 2011

IURD NA FUNDAÇÃO CASA , Pastor Geraldo Vilhena,família e voluntários que fazem a Obra de Deus na Fundação Casa deseja a todos uma FELIZ 2012.







Essa expressão, a mais usada nos cumprimentos de fim de ano, reflete as duas coisas mais procuradas pelo homem, a fim de justificar a sua vida neste mundo: a felicidade e a prosperidade.

A presença do Estado e de outras instituições humanas se faz necessária em virtude da promoção da felicidade.

O que se espera dos políticos e governantes é que legislem e usem os bens públicos para o bem estar da sociedade.

Ser feliz é a grande meta de todas as pessoas. Algumas entendem que só poderão sê-lo por intermédio do dinheiro, outras, da saúde: algumas da fama ou, até, do poder. O cristão compreende que a verdadeira felicidade só pode ser alcançada com o Senhor Jesus Cristo: sem Ele, todas as coisas perdem o sentido, e de nada adiantam, pelo contrário, podem até trazer a infelicidade.

O mercado e as estruturas econômico-financeiras, por outro lado, são apontados como os maiores produtores de prosperidade. Ser próspero, para a sociedade moderna, é ter dinheiro, luxo, conforto e bens em abundância. Depois da felicidade, é a coisa que o ser humano, de modo geral, mais anseia.

Por isso, as pessoas querem sempre levar vantagem em tudo, aumentar o prestígio e investir de modo a acumular bens e riquezas. A posição social, o “status” de cada um, é medida pelo que as pessoas possuem, e não pelo que são. Nesse aspecto, a prosperidade nem sempre é benéfica, uma vez que transmite falsos reflexos de quem realmente é a pessoa.

É possível, por exemplo, ser próspero e não se feliz: ou ser feliz e não ser próspero. A felicidade é um estado de espírito, enquanto que a prosperidade, da forma que muitas pessoas a vêem, é uma condição material de vida.

A Palavra de Deus não condena a prosperidade: pelo contrário, a estimula e a considera uma bênção divina,desde que conseguida por meios lícitos e seja fruto de uma vida digna diante de Deus, que deseja o melhor deste mundo para os Seus filhos.

Ao desejarmos “Prospero Ano Novo”, devemos pensar não na falsa felicidade que o mundo oferece, baseada na prosperidade material, ou ilusões ou fantasias; devemos estar torcendo para que a pessoa seja próspera em todas as coisas, de acordo com o que João desejou ao seu amigo Gaio:

“Amado, acima de tudo, faço votos por tua prosperidade e saúde, assim como é próspera a tua alma” 3 João 2

A felicidade total só é possível quando a prosperidade acontece em todas as áreas da vida humana, particulamente em possuir as coisas que lhe façam bem, na saúde do seu corpo, e no crescimento espiritual.

Pastor Geraldo Vilhena e Família junto com os voluntários que fazem a obra de Deus na Fundação Casa desejamos a todos uma Próspero 2012.

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

DOR DE AMOR E AS FESTAS DE FIM DE ANO




"CHRISTIMAS BLUES": PESQUISADORES AMERICANOS REVELAM QUE 10% DA POPULAÇÃO MUNDIAL SE SENTE DEPRESSIVA COM AS PROXIMIDADES DAS FESTAS DE FIM DE ANO; O MOTIVO, PARA 75% DESSAS PESSOAS, É A SOLIDÃO
AS FESTAS DE FIM DE ANO SÃO SEMPRE ASSOCIADAS A ALEGRIA, CONFRATERNIZAÇÃO E RENOVAÇÃO DE ESPERANÇAS. Mas isso não é válido para todo mundo. Há pesquisas que mostram que, nesta época, os sentimentos de solidão, desamparo e desânimo são potencializados, bem como os estados depressivos e demais transtornos do humor. Essa condição foi batizada pela psiquiatria de Depressão de Natal, ou "Christmas Blues".

APROXIMADAMENTE 10% DA POPULAÇÃO MUNDIAL SE SENTE DEPRESSIVA COM A PROXIMIDADE das comemorações de fim de ano, estimam os pesquisadores da Universidade do Arizona. A boa notícia, no entanto, é que, na maioria dos casos, o transtorno "com hora marcada" vai embora com o ano velho. Mas é bom ficar atento aos fatores desencadeantes dessa situação, mais comuns do que se imagina.

O MEDO CONSCIENTE DE ENFRENTAR OUTRO ANO PELA FRENTE, DE ENCARAR NOVOS E VELHOS PROBLEMAS aparece como um dos principais desencadeadores da "Christimas Blues", seguido do medo inconsciente de não saber o que irá enfrentar, situação que gera ansiedade que, por sua vez, é provocada pela expectativa. Outro fator desencadeante da doença são as frustrações amorosas ocorridas, principalmente, depois de setembro.

SEGUNDO OS PESQUISADORES, É DURANTE AS COMEMORAÇÕES DE FIM DE ANO que as pessoas mais resgatam emoções passadas e relembram daqueles que marcaram momentos, seja um familiar, um amigo ou um amor . Já asolidão aparece como o fator número um do estado depressivo durante as festas, e é a causa citada por cerca de 75% das pessoas que se queixam de tristeza nessa época.

BOAS FESTAS!

A EQUIPE DO FALA QUE EU TE ESCUTO DESEJA A TODOS OS TELESPECTADORES E INTERNAUTAS, OS PRINCIPAIS RESPONSÁVEIS PELA EXISTÊNCIA DESTE QUE É UM DOS PROGRAMAS MAIS TRADICIONAIS DA TV BRASILEIRA, UM FELIZ NATAL E UM PRÓSPERO 2012

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Mulher madura procura rapaz você concorda?



GRANDE DIFERENÇA DE IDADE ENTRE O CASAL AUMENTA ATÉ 35% O RISCO DE MORTALIDADE DA MULHER, MAS DIMINUI SIGNIFICATIVAMENTE ESSA PROBABILIDADE NO CASO DO HOMEM, AFIRMAM CIENTISTAS DO INSTITUTO MAX PLANCK



EGITO - UM HOMEM DE 92 ANOS E UMA ADOLESCENTE DE 16 DECIDIRAM, DEPOIS DE 2 ANOS DE NAMORO, SE CASAR. Os dois só não oficializaram o matrimônio porque a Justiça egípcia – país onde moram – impediu a união. O ministério da Justiça do Egito criou, na década 80, uma lei que impede o casamento de estrangeiros com egípcios quando a diferença de idade entre os noivos for maior do que 25 anos. Mesmo assim, o casal disse que, apesar de a união não ter sido oficializada, eles pretendem continuar unidos.

NO INTERIOR PERNAMBUCANO, 70 ANOS É A DIFERENÇA DE IDADE QUE "SEPARA" FRANCISCO DE LAUDICEIA

AS LEIS BRASILEIRAS, BEM MAIS FLEXÍVEIS QUE AS EGÍPICAS, NÃO IMPEDEM o casamento por motivo de grande diferença de idade entre os cônjuges, como prova um dos casos mais polêmicos, ocorrido no final de 2008, quando Francisco, um pernambucano com então 88 anos, decidiu se casar com Laudiceia, que vivia nos fundos da casa dele. Detalhe: àquela época, a garota tinha 15 anos. Mesmo sob protestos e intervenções na Justiça por parte de alguns familiares da adolescente, Francisco e Laudiceia oficializaram o matrimônio e, um ano e meio depois, eles tiveram o primeiro filho, João.

GRANDE DIFERENÇA DE IDADE BENEFICIA O HOMEM, MAS ELEVA O RISCO DE MORTE DA MULHER

ALEMANHA - APESAR DE HISTÓRIAS DE AMOR COMO A DO CASAL PERNAMBUCANO E A DOS POMBINHOS DO EGITO despertarem admiração e comoção em muita gente, um estudo feito na Alemanha indicou que casar com um homem muito mais velho ou muito mais novo pode reduzir a expectativa de vida de uma mulher. A conclusão é do Instituto Max Planck, que, depois de analisar o perfil de mais de 2 milhões de casais dinamarqueses, descobriu que o risco de mortalidade de uma mulher casada com um homem entre sete e nove anos mais jovem aumenta 20%. O estudou concluiu também que, à medida que a diferença de idade entre o casal aumenta, aumenta também a probabilidade de mortalidade da mulher. Por exemplo: ter um parceiro 20 anos mais velho eleva o risco de mortalidade da mulher em quase 35%. No caso masculino, o fenômeno é exatamente o contrário. Um homem que tem uma parceira entre sete e nove anos mais jovem reduz o seu risco de mortalidade até 11%.

DE ACORDO COM O COORDENADOR DO ESTUDO, Sven Drefahl, as razões para as diferenças de mortalidade em decorrência da diferença de idade entre homens e mulheres permanecem desconhecidas.

domingo, 18 de dezembro de 2011

XAVECO


"DIFERENTES, MAS COM ALGUMA COISA EM COMUM": CIÊNCIA MOSTRA QUE, NA HORA DA CONQUISTA, HOMENS E MULHERES SÃO MAIS PARECIDOS DO QUE SE IMAGINAVA, MAS CADA UM TEM SUA 'ARMADILHA' SECRETA DE SEDUÇÃO



HÁ UM VERDADEIRO ABISMO SEPARANDO HOMENS E MULHERES no que diz respeito ao aspecto físico e ao comportamento intelectual, mas a ciência mostrou que, quando o assunto é o jogo da conquista, ambos têm mais coisas em comum do que se imaginava: tanto um quanto outro fazem uso de jogos para conquistar a pessoa pretendida, e apesar de cada preparar suas armadilhas à sua maneira, os princípios são praticamente os mesmos.

ELAS APELAM PARA A BELEZA FÍSICA; ELES, PARA OS SENTIDOS

A MULHER, DE FORMA GERAL, LANÇA MÃO DE SEUS ATRIBUTOS FÍSICOS PARA ATRAIR SUA PRESA. Por isso, ela sempre se veste de forma sensual, usa perfumes que cativam o olfato masculino, salto alto para dar-lhe aparência sedutora e atraente. A gesticulação corporal também entra ação, mesmo que de forma inconsciente, na hora da paquera. Movimentos repetitivos, como passar as mãos no cabelo, ajeitar alguma peça da roupa e copiar os movimentos do pretendente são fortes sinais de que a mulher está “jogando”.

OS HOMENS UTILIZAM-SE DE ALGUMAS TÁTICAS SEMELHANTES ÀS DAS MULHERES, mas, no geral, eles são muito diferentes delas. Em comum com o sexo feminino, ele tem o hábito de preservar a aparência e impressionar pelos sentidos. Para tanto, ele procura aparecer bem-vestido e perfumado.

ELAS ATÉ PODEM ESTAR MAIS “ATIRADAS”, MAS O XAVECO CONTINUA SENDO UMA ARMADILHA TÍPICA DO SEXO MASCULINO

MAS É A CANTADA A PRINCIPAL RESPONSÁVEL POR COLOCAR UM ABISMO ENTRE OS DOIS SEXOS: ela é um tipo de arma exclusivamente masculina. O homem também é mais incisivo na hora de manter uma troca de olhares ardentes com sua paquera. Cabe a mulher apenas retribuir ou não, pois ela pouco se utiliza desse gesto. Mesmo em tempos modernos, cabe também aos homens tomar a atitude de aproximação da mulher. Para quem estuda a arte da conquista, essa tática faz com a maioria das mulheres se apaixone, uma vez que sugere que o homem que age assim é presente, e não ausente.

FICA A DICA

UMA DICA VALIOSA DADA PELOS ESPECIALISTAS EM RELACIONAMENTOS, é que homens e mulheres não devem tentar, a todo o momento e sem nenhum critério, conquistar alguém. “Isso vai se parecer mais com desespero. Espere a oportunidade certa”, ensinam. Mas procurar mostrar simpatia, ser educado e ter personalidade são as armas mais infalíveis que existem, garantem. Agora é com você. Boa sorte!



quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Veredictos no Brasil


VEREDICTOS NO BRASIL

JUSTIÇA PEDE A PRISÃO PREVENTIVA DE SANDRO DOTA, ACUSADO DE TER ASSASSINADO SUA CUNHADA, BIANCA CONSOLI, NA NOITE DE 13 DE SETEMBRO; PARA OS INVESTIGADORES QUE TRABALHAM NO CASO, NÃO RESTA NENHUMA DÚVIDA QUE ELE É O AUTOR DO CRIME



O MOTOBOY SANDRO DOTA, DE 40 ANOS, ACUSADO DE MATAR SUA CUNHADA na noite de 13 de setembro, a universitária Bianca Ribeiro Consoli, de 19 anos, na Zona Leste de São Paulo, teve a prisão preventiva decretada na nesta madrugada (13) pelo DHPP/SP. Ele ficará detido até o dia de seu possível julgamento.

A PRINCIPAL PEÇA USADA PELO DHPP PARA CONSEGUIR QUE A JUSTIÇA DECRETASSE A PRISÃO de Dota foi um exame realizado com pedaços de pele recolhidos sob as unhas da jovem. O resultado dos exames mostrou que os vestígios de pele são mesmo de Sandro Dota, que, apesar de ter se recusado a fornecer amostras de sangue para a perícia, teve um pedaço da calça que usava no dia do crime, sujo de sangue, colhido pela polícia.

ALÉM DO TESTE DE DNA, OUTRAS PROVAS, COMO UMA TESTEMUNHA QUE DISSE TER VISTO o motoboy rondando a casa de Bianca um dia antes do assassinato e o rastreamento de seu celular, que indica o lugar em que o acusado estaria no dia do crime, dão força ao pedido de prisão preventiva contra Dota.

RAIO-X DA JUSTIÇA BRASILEIRA

SEGUNDO A ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL DE SÃO PAULO (OAB-SP) o número de juízes no País está muito inferior aos padrões ideais. Na Alemanha, há um juiz para cada 3 mil habitantes. No Brasil , existe um juiz para cada 30 mil habitantes. Para que se chegue aos padrões europeus, portanto, o País teria de dar um salto dos atuais 15 mil juízes para algo em torno dos 150 mil.

BUROCRACIA E OBSOLETISMO

EM SÃO PAULO, O ESTADO MAIS PRÓSPERO E DESENVOLVIDO DA FEDERAÇÃO, qualquer processo entre a primeira e a segunda instância leva, em média, sete anos e pode chegar a mais de 10 anos para ser julgado. E apesar de o País já ter embarcado na era científico-tecnológica, em muitas varas a informática ainda é pouco ou nada utilizada. Os recursos que a moderna tecnologia oferece ainda parecem estar longe de contribuir para uma Justiça mais célere. Além disso, a falta de escolaridade da população, ainda segundo a OBA, tem sido uma dos principais motivos para o fraco desempenho da Justiça brasileira.

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

INTERNAÇÃO FORÇADA DE USUÁRIOS DE DROGAS

APONTADO COM O SEGUNDO MAIOR CONSUMIDOR DE DROGAS DO MUNDO, BRASIL VAI INVESTIR R$ 4 BILHÕES NO COMBATE AO CRACK; MEGAPLANO PRETENDE TAMBÉM INTERNAR À FORÇA DEPENDENTES QUÍMICOS, DECISÃO QUE TEM DIVIDIDO OPINIÕES



O BRASIL JÁ TEM CERCA 30 CRACOLÂNDIAS, TODAS COM ALTA CONCENTRAÇÃO DE COSUMIDORES, espalhadas por 17 capitais. Em nove dessas cidades, os principais pontos de consumo de crack ficam na área central, apesar de serem itinerantes, ou seja, essas cracolândias se movimentam de acordo com a atuação da polícia e a briga entre traficantes. Os dados são da Secretaria Nacional Antidrogas, em parceria com a fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), que avalia, também, que, em todo o Brasil, é consumida mais de uma tonelada de craque por dia, fazendo do País o segundo maior consumidor do mundo.

“O USUÁRIO DE CRACK NÃO

TEM CONDIÇÃO DE AVALIAR

SE QUER CONTINUAR USANDO DROGAS”

(Rodrigo Bethlem, secretário municipal de Assistência Social do Rio)

PROCURANDO COMBATER ESSE CENÁRIO, O GOVERNO FEDERAL LANÇOU UM MEGAPLANO de combate ao crack no valor de R$ 4 bilhões. Fazem parte desse plano a internação compulsória adotada pela Secretaria Municipal de Assistência Social da cidade de São Paulo. O modelo é semelhante ao que já existe no Rio e tem três fases: recolhimento, triagem e decisão judicial de internação. Com o aval da justiça, o usuário será recolhido e levado à avaliação de um psiquiatra mesmo contra a vontade, uma vez que, segundo a lei, os “toxicômanos são considerados incapazes”.

“É DEVER DO ESTADO INTERVIR

E ZELAR PELA SAÚDE DAS PESSOAS”

(Idem)

A DECISÃO DE INTERNAR À FORÇA VICIADOS EM DROGAS TEM DIVIDIDO OPINIÕES. Entidades defensoras dos direitos da criança e do adolescente promoveram, na semana passada, em frente a Assembleia Legislativa do Rio, um protesto contra a internação compulsória. Para o secretário municipal de Assistência Social do Rio, Rodrigo Bethlem, “o usuário de crack não tem condição de avaliar se quer continuar usando drogas. É dever do Estado intervir e zelar pela saúde essas pessoas”. As entidades acusam o secretário, assim como o prefeito do Rio, Eduardo Paes, de desrespeitarem os direitos humanos a adotar a internação obrigatória. O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, recebeu a mesma acusão.

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

PEDRAS EM BRASA NOS SEIOS

Em Camarões, 25% das adolescentes têm o peito queimado pelas próprias mães, que veem o hábito como o melhor jeito de tentar atrasar o início da vida sexual das filhas


Engomar os seios das meninas com objetos extremamente quentes assim que aparecem os primeiros sinais do desenvolvimento sexual é uma tradição mantida às escondidas no oeste da África, especialmente em Camarões, onde um quarto das adolescentes sofre para disfarçar a puberdade. A prática, comum também em Guiné-Bissau, África Central e Ocidental, é normalmente realizada pelas próprias mães.


Alegando preocupação com os olhares libidinosos dos homens, encontros sexuais prematuros, estupros, abortos inseguros, gravidez indesejada e até o medo de que elas abandonem a escola, as mães passam diariamente nos seios das filhas pedras, paus ou martelos aquecidos em carvão incandescente. Outro motivo: em Camarões, muitos homens acham que as meninas estão prontas para o sexo quando começam a ganhar formas femininas. Muitas famílias acreditam que devem deixar as filhas “menos atrativas”, tentando, no mínimo, adiar o desenvolvimento do corpo das filhas.


No ritual propriamente dito, muitas vezes as mães usam um pano para proteger as suas mãos do calor, enquanto o peito da jovem é pressionado com força. Existem relatos de que, em razão das altas temperaturas, as meninas ficam com os seios deformados e com
tamanhos diferentes.


“Engomar os seios sempre existiu”, diz a ginecologista Sinou Tchana, vice-presidente da Associação de Médicas de Camarões, em entrevista ao site do “Diário de Moçambique”. Tchana trabalha há mais de 20 anos para conscientizar a população sobre os riscos da prática, que além de prejudicar o desenvolvimento do seio danifica o tecido, causa feridas, abscesso e infecção, deixando as meninas predispostas a contrair câncer, sem contar os danos psicológicos.


Em seu trabalho, a ginecologista encontrou mães desesperadas depois de terem queimado a mão e percebido o quanto machucavam as filhas. “Perdoa-me, doutora, eu não tinha noção da medida da dor, mas quando me queimei percebi o tipo de sofrimento que a minha filhinha passava”, disse uma mãe a Tchana que, por outro lado, já ouviu depoimentos de meninas em pânico, que torciam até para nem ter seios e de outras que decidiram fugir de casa para não passar pelo ritual.


Uma associação de mulheres chamada Renata, apoiada pela agência alemã GTZ, orienta 15 mil jovens camaronesas a evitar essa prática dolorosa, chamada de “passar a ferro”. Mas como o sigilo prevalece em relação ao tema e até mesmo homens camaroneses desconhecem o procedimento, porque falar sobre sexo é um tabu no país, a tradição é mantida há gerações pelas mulheres. Às vezes os homens só ficam sabendo da prática após se casar: são surpreendidos ao ver o estado do corpo da própria mulher.


Na internet, circula um documentário em vídeo que mostra uma professora explicando sobre os perigos do ritual. Diante de crianças incrédulas, um garoto confirma que sua irmã sofre com a situação e chora quando a mãe “passa o ferro” em seus seios.


O mesmo vídeo ainda apresenta imagens chocantes de como é o ritual e como ficam deformados os seios de mulheres já adultas. A professora admite que não é o modo mais adequado para se orientar as crianças, mas confessa o desejo de que elas não passem pelo mesmo sofrimento a que ela foi submetida.


No entanto, por outro lado, o mesmo documentário mostra que muitas mães, mesmo tendo vivido tal situação na juventude, ainda acreditam que “passar os seios” é a melhor maneira de evitar a atenção dos homens, por medo especialmente da gravidez precoce.


Ou seja, diante desse cenário, o segredo ainda prevalece na maioria das famílias, e uma em cada quatro meninas segue sendo alvo do ferro quente diariamente em Camarões, um país de 19,5 milhões de habitantes, dos quais cerca de 8 milhões têm menos de 14 anos. Assim, a partir dos 9 anos de idade, muitas meninas ainda devem ter os seios engomados.

domingo, 11 de dezembro de 2011

Revelação de uma mídia importante.

José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, o Boni, o maior executivo da história da Rede Globo, afirma que emissora teria ajudado Collor na eleição presidencial de 1989

Uma revelação de José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, o Boni, que já foi o homem mais poderoso da Rede Globo (abaixo apenas do dono, Roberto Marinho), reacendeu a polêmica sobre o que a emissora teria feito em 1989 para interferir no resultado da primeira eleição presidencial pelo voto direto, depois de 29 anos.


A surpreendente informação sobre um episódio recente da história do Brasil foi dada por Boni em entrevista, na semana passada, ao canal Globo News, da própria Globo. Foi também a primeira vez que um homem do alto escalão da Globo admitiu abertamente que a emissora teria manipulado a favor do candidato Fernando Collor de Mello (PRN), contra Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Eles disputavam o segundo turno da eleição presidencial. “Nós fomos procurados pela assessoria do Collor. O Miguel Pires Gonçalves [que era superintendente-executivo da Rede Globo] que pediu que a gente desse alguns palpites, e eu achei que a briga do Collor com o Lula estava desigual, porque o Lula era o povo e o Collor era a autoridade”, disse Boni, que, aos 76 anos, está lançando um livro de memórias intitulado “O Livro do Boni”.


Boni contou ainda detalhes da suposta ajuda ao candidato Collor: “Nós conseguimos tirar a gravata do Collor, colocar um pouco de suor com glicerinazinha e colocar as pastas todas que estavam ali com supostas denúncias contra o Lula. Essas pastas estavam inteiramente vazias, com papéis em branco. Foi uma maneira de melhorar a postura do Collor junto ao espectador, para ficar em pé de igualdade com a popularidade do Lula”.



No primeiro turno presidencial participaram 23 candidatos. Collor foi ao segundo turno com 20,6 milhões de votos (28% do total). Lula recebeu 11,6 milhões de votos (16%). O último debate na TV no segundo turno, transmitido para todo o País, foi realizado na sede da Rede Bandeirantes, mas organizado num pool de emissoras, que incluiu ainda a Globo, o SBT e a TV Manchete. Sobre o confronto, ao ser perguntado se até o suor de Collor no debate foi produzido, Boni declarou: “Todo aquele debate foi, foi... não o conteúdo. O conteúdo era do Collor mesmo. Mas a parte, vamos dizer assim, formal, nós é que fizemos.” A edição dos melhores momentos do debate apresentados pelo “Jornal Nacional” no dia seguinte também foi alvo de críticas, por supostamente favorecer Collor, que foi eleito presidente. A partir desse episódio a Globo passou ter como norma não editar debates políticos.

sábado, 10 de dezembro de 2011

Muito obrigado amigos do facebook chegamos a 5000 amigos,Mas estamos adicionando no perfil 02 e 03 CLIQUE no link que está no IURD NA FUNDAÇÃO CASA


PERFIL 02 FACEBOOK CLIQUE NO LINK ABAIXO
http://www.facebook.com/profile.php?id=100003161597559&sk=wall

PERFIL 03 FACEBOOK CLIQUE NO LINK ABAIXO
http://www.facebook.com/profile.php?id=100003187736587&sk=wall

Solteironas, titias e encalhadas


METADE DAS BRASILEIRAS ADULTAS VIVE SOZINHA, MAS MAIORIA DELAS JÁ FOI CASADA E DESISTIU DA VIDA A DOIS, MOSTRA O ÚLTIMO CENSO DO IBGE, REALIZADO NO ANO PASSADO



QUASE METADE DAS MULHERES BRASILEIRAS ADULTAS – CERCA DE 40 MILHÕES – está sozinha, mostrou o Censo 2010 realizado pelo IBGE e divulgado no início deste ano. O levantamento indicou, também, que 46% dessas mulheres já foram casadas, mas hoje estão divorciadas. Esses números mostram a atual situação das uniões matrimoniais no Brasil: de cada 100 uniões, 30 se encerram na justiça.

AINDA SEGUNDO DADOS DO IBGE, o número de casamentos formais vem caindo ao longo dos últimos 30 anos, passando de 41,48% para 34,49% entre as mulheres, com redução de nove pontos percentuais de casamentos religiosos. Assim como no mercado de trabalho e na previdência, tem havido também movimentos em direção à informalidade conjugal.

OS VILÕES DO CASAMENTO ESTÁVEL

QUEIXAS DE HOMENS E MULHERES INSATISFEITOS COM A ROTINA DO CASAMENTO têm sido o problema mais ouvido por terapeutas de todo o mundo, o que leva os especialistas a creditarem que o principal culpado pelas separações, hoje, seja a monotonia. Prova disso é que, só no Brasil, das 225 mil separações judiciais que ocorrem todos os anos, em 78% delas a rotina agiu decisivamente para o término da relação. A rotina, portanto, já tomou o lugar da traição como fator mais ‘importante’ na hora de decidir pela separação.

“NÃO É FÁCIL, MAS PARA EVITAR CAIR NA ROTINA, o ideal é começar aos poucos, sem muitas exigências. Atitudes radicais podem ser mal-interpretadas. Um simples passeio sem rumo definido ou abrir uma garrafa de vinho no jantar, mesmo que seja em casa, já são um bom começo”, aconselham os especialistas e terapeutas de casais.

TEMPO DE UNIÃO LEVA À ROTINA, MAS PODE TANTO SEPARAR QUANTO SALVAR CASAIS

ESPECIALISTAS AFIRMAM QUE AS UNIÕES COM MAIS DE 20 ANOS dificilmente estão sujeitas a terminarem repentinamente. As estatísticas mostram também que, quando se chega a dez anos de união, a probabilidade de separação é de 31%. Mas após os 20 anos ela não chega a 15%. Depois de 40 anos de casamento, probabilidade de separação cai a menos de 6%.

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Álcool a porta de entrada das DROGAS.


RECORDE: BRASILEIROS SUPERAM OS RUSSOS E SE TORNAM O MAIOR CONSUMIDOR DE ÁLCOOL DO MUNDO; HÁBITO ESTÁ RELACIONADO A 7,2% DAS MORTES REGISTRADAS NO PAÍS, O DOBRO DO QUE SE VERIFICA EM OUTRAS NAÇÕES



OS BRASILEIROS ACABAM DE BATER MAIS UM RECORDE MUNDIAL, até então pertencente aos russos. A notícia até poderia trazer certo orgulho nacional, não fosse pelo fato de o recorde em questão se referir ao brasileiro como o povo que mais consome álcool em todo o mundo, conforme dados divulgados pela Organização Mundial da Saúde (OMS).


A MÉDIA MUNDIAL DE LITROS DE ÁLCOOL INGERIDOS POR HABITANTE, A CADA ANO, de acordo com a OMS, está em torno de 6,1. O brasileiro, no entanto, consome 50% mais que isso, ou seja, 10 litros de álcool durante o mesmo período. Devido a esses números, a OMS chegou à conclusão de que 7,2% das mortes no País tenham como causa principal o alcoolismo, número duas vezes maior que a média mundial, com de 3,5% dos óbitos relacionados à ingestão alcoólica.


COM RELAÇÃO AO PERFIL DOS CONSUMIDORES, O SEXO MASCULINO PREVALECE. Homens adultos, acima de 25 anos, bebem 24, 4 litros de álcool por ano, quase o dobro do consumido pelas mulheres. Entre jovens de 15 a 20 anos de idade, o consumo é de 10 litros por ano, também a maior média mundial nessa faixa etária.



HÁBITO QUE VEM DE CASA



AINDA DE ACORDO COM O MINISTÉRIO DA SAÚDE, o hábito de consumir álcool, na quase totalidade dos casos, começa em casa e, posteriormente, passa a ser cultivado nos bares. Na faixa entre 14 e 17 anos, o Ministério calcula em 6% o número de meninas e em 10% o de meninos classificados como consumidores compulsivos de álcool. A maioria (53%) foi apresentada ao álcool pelos pais. "Ao completarem a maioridade, esses adolescentes deixarão de consumir álcool em casa e irão para os bares", alerta a Secretaria Nacional Antidrogas.



LEI PROÍBE VENDA DE ÁLCOOL A MENORES E SUPERMERCADOS ADOTAM SISTEMA QUE TRAVA CAIXA AO SER DETECTADO BEBIDA



DESDE OUTUBRO, A LEI 698/2011 PROIBE A VENDA, A OFERTA, O FORNECIMENTO, a entrega e a permissão de consumo de bebida alcoólica no Estado de São Paulo, ainda que gratuitamente, aos menores de 18 anos de idade. Os estabelecimentos que não cumprirem a lei estão sujeitos à multa, interdição e até a cassação da inscrição no ICMS. Para evitar que isso aconteça, as grandes redes de supermercados do País estão adotando um sistema que identifica, pelo código de barras do produto, se o que o consumidor estava levando para casa é bebida alcoólica. Caso seja constatado isso, o caixa automaticamente é travado e o operador é instruído a pedir o documento de identidade do consumidor. O produto só será registrado e a compra, liberada, depois que se comprovar a maioridade do cliente.


Projeto da UNIVERSAL faz um evento na Fundação CASA, Ruth Pistori.


Neste último domingo aconteceu um animado evento, os voluntários da Universal chegam à Fundação Casa Bom Retiro, cheios de fé e de muita alegria e com muito amor para ajudar as jovens internas, no clima de muita animação a primeira tecladista da Universal Cristina Miranda com a participação do cantor Junior Reis e da cantora Beatriz cantarão lindo louvores para glorificar o Sr.Jesus, com todos ali presentes. 





O Grupo de Teatro UNIVERSAL na Fundação CASA apresentou um peça cujo o nome O Leilão de Uma Alma.










Ao termino da peça o pastor Geraldo Vilhena Coordenador responsável pela Evangelização na


Fundação Casa de São Paulo ensinou sobre como usar a fé para vencer todos os problemas. 



Em seguida todas as jovens internas receberam orações feita pelos voluntários da UNIVERSAL. 







Para finalizar o evento foram servido muitos bolos e refrigerantes e sorvetes para todos os presentes.





A direção da Fundação CASA, agradece pela iniciativa do Projeto UNIVERSAL na Fundação CASA.

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Perdendo a linha


FAMOSOS E MÍDIA: UMA RELAÇÃO DE DEPENDÊNCIA, AMOR E ÓDIO MÚTUOS QUE PERDURA HÁ MAIS DE 2 SÉCULOS. E SEM NENHUMA PREVISÃO PARA ACABAR.



MUITO SE TEM FALADO SOBRE A ETERNA RELAÇÃO DE AMOR E ÓDIO ENTRE A MÍDIA E OS FAMOSOS. E uma questão que ainda dá muito que falar é: hoje, vive-se uma época em que predomina a falta de ética dos famosos e da sociedade em geral ou são os meios de comunicação que precisam acalmar os ânimos?

DIFERENTEMENTE DO QUE A MAIORIA IMAGINA, ESSA ONDE DE ESCÂNDALOS fartamente explorada pela mídia, não é um fenômeno da atualidade. O primeiro jornal publicado no Brasil, a Gazeta do Rio de Janeiro, que entrou em circulação dia 10 de setembro de 1808, tinha só quatro páginas, todas elas dedicadas exclusivamente ao mundo da fama. Semanalmente, era possível à população ficar por dentro do estado de saúde de cada um dos príncipes da Europa, por exemplo. Assim nasceu a famosa revista 'Caras', uma das mais populares no Brasil. A moda pegou. A popularidade, o interesse por bisbilhotar a vida alheia e os escândalos do mundo da fama, cada vez mais inusitados, também.

A PERIODICIDADE COM QUE ESSES ESCÂNDALOS OCORREM NESSE MEIO, aliada à farta exploração desses casos por parte da mídia, acabaram por produzir uma espécie de anestesia pública. São raros os episódios capazes de causar espanto popular. Nada mais choca.

FAMOSOS QUE SE ENVOLVEM COM BEBIDAS, DROGAS E SEXO não convencional passaram a não surpreender tanto. Em determinadas situações socioculturais, contribuíram até mesmo para reforçar a aura de libertário dos envolvidos, como aconteceu com os "rebeldes" Beatles, ou então com o músico Gilberto Gil, presos por posse de maconha numa época em que isso era visto como ato heroico.

FATO É QUE, TANTO A MÍDIA GLOBALIZADA QUANTO AS CELEBRIDADES ENVOLTAS EM ESCÂNDALOS têm o poder de influenciar diretamente o comportamento social. Com maior ou menor intensidade, eles ditam regras, apontam o que é certo e o que é errado, e podem até mesmo inverter esses conceitos. Portanto, mesmo que seja uma aspiração utópica, é preciso que haja bom senso de ambos os lados, pois, do contrário, e principalmente nas sociedades em fase inicial de desenvolvimento, a mídia e suas personalidades podem funcionar não como ferramentas a serviço do povo, mas como máquinas repressoras e destrutivas.

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

"JUSTIÇA NO BRASIL, ALÉM DE TARDAR, FALHA"



INSATISFAÇÃO RECORDE: 98% DOS BRASILEIROS CONFESSAM NÃO CONFIAR NA JUSTIÇA DO PAÍS, QUE ESTÁ ENTRE AS CINCO MAIS LERDAS E BUROCRÁTICAS DO MUNDO, APONTA IBOPE

O ÍNDICE DE INSATISFAÇÃO COM A JUSTIÇA BRASILEIRA bateu recorde histórico em 2010, quando 98% da população reprovando a atuação do judiciário. Há menos de uma década os insatisfeitos representavam 85%. Como comparação, nos Estados Unidos esse número está em torno de, no máximo, 20% desde os anos 90. Os dados são do Ibope e foram coletados a partir de pesquisa realizada entre maio e junho de 2010 em oitos capitais brasileiras.

A DESCRENÇA NA JUSTIÇA DO PAÍS É EXPLICADA POR meio de casos como o de São Paulo, o Estado mais próspero da Federação, onde qualquer processo entre a primeira e a segunda instância leva, em média, sete anos e pode chegar a mais de 10 anos para ser julgado. E embora o Brasil já tenha embarcado na era científico-tecnológica, em mais de 27% das varas - a maioria no Nordeste - a informática ainda é pouco ou nada utilizada. Nelas, ainda se encontram as velhas máquinas de escrever à mesa e profissionais pouco capacitados para trabalhar com as novas tecnologias.

DE ACORDO COM A OPINIÃO DOS ESPECIALISTAS, PARA AMENIZAR esse quadro, é preciso aprender com os outros países e examinar dados estatísticos de lugares onde a Justiça se mostre eficiente. Sabe-se, por exemplo, que o número de juízes no País é muito inferior aos padrões ideais. Na Alemanha, há um juiz para cada 3 mil habitantes. No Brasil , existe um juiz para cada 30 mil habitantes. Para chegar aos padrões europeus, portanto, o País teria de dar um salto dos atuais 15 mil juízes para algo em torno dos 156 mil.

BAIXA ESCOLARIDADE SE REFLETE NO DESEMPENHO DA JUSTIÇA Além do difícil acesso a profissionais da área e principalmente com a falta de instrução, a baixa escolaridade do brasileiro se reflete diretamente no bom funcionamento da Justiça, condição esta que o impossibilita de ter consciência de que está sendo lesados. Prova disso é que, também de acordo com o Ibope, 42% da população que compõe as classes C e D acredita que a Polícia Militar é o próprio Poder Judiciário. Para piorar o quadro, quando se recorre a uma causa, a morosidade do processo quase sempre vence a sociedade pelo cansaço, situação esta já esperada num país que está entre os cinco do mundo em ineficiência e burocracia do sistema judiciário.

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

MÍDIA TENDENCIOSA


COM BOA PARTE DA MÍDIA MONOPOLIZADA E FOCADA APENAS EM INTERESSES PRÓPRIOS, A SOCIEDADE DEIXA DE TER UM PODEROSO ALIADO E PASSA A SER SÓ UM PRETEXTO PARA QUE OS MEIO DE COMUNICAÇÃO MOLDEM O MUNDO À MANEIRA QUE MAIS LHE CONVÉM



ASSIS CHATEAUBRIAND, UM DOS PRINCIPAIS PRECURSORES DA COMUNICAÇÃO NO BRASIL, disse, certa vez, que, "se você quer conhecer a real identidade e a seriedade de um povo, analise, antes de qualquer outra coisa, a imprensa que lá atua". Sem exceção, os meios de comunicação de todo o mundo funcionam como raios X, através dos quais é possível compreender como pensa a sociedade daquele lugar, quais são seus valores e o que pretendem aqueles que estão no Poder. Ou seja, uma imprensa sensacionalista, pouco ética e não articulada com a verdade quase sempre é o retrato fiel do público que ela atinge. Do mesmo modo, uma imprensa séria e responsável indicará uma sociedade baseada nos mesmos moldes nas quais ela está sustentada.

"MONOPOLIZADA, A IMPRESA CALA QUANDO CONVÉM,

ATACA QUANDO CONVÉM E MANIPULA

QUANDO NECESSÁRIO"

PRINCIPALMENTE COM O ADVENTO DA INTERNET, a mídia nacional e a de todo o globo passou a desempenhar papel fundamental nas decisões de um povo, além de ser aquilo que melhor traduz uma nação. Por isso mesmo, é preciso refletir sobre o tipo de imprensa que o brasileiro quer. A mídia nacional, hoje, de caráter concentrador, monopolizado e à mercê de interesses dos grupos econômicos e políticos proprietários de redes de rádio, jornal e TV, se entrega por vontade própria a uma nova ditadura, mais eufórica e manipuladora que a experimentada nos anos 60. Isso porque a "ditadura" de ontem era imposição; a de hoje, opção.

MONOPOLIZADA, A IMPRESA CALA QUANDO CONVÉM, ATACA QUANDO CONVÉM e manipula quando necessário. Assim, a sociedade deixa de ter um poderoso aliado e passa a funcionar apenas como pretexto para que a mídia possa agir conforme suas próprias vontades e interesses. Ou seja, sem a democratização dos meios de comunicação jamais haverá democratização plena da sociedade. E privar-se da informação nada mais é do que abrir mão da liberdade.

domingo, 4 de dezembro de 2011

Fim do silêncio

Passeatas em todo o Brasil e no mundo, com apoio direto de diversos grupos da Igreja Universal, mobilizam mulheres e conscientizam sociedade sobre violência doméstica

Ivonete Soares

Ivonete.soares@folhauniversal.com.br


No último dia 26, milhares de voluntárias em todo o Brasil e em diversos países do mundo, realizaram o evento “Rompendo o Silêncio”, idealizado pela escritora Cristiane Cardoso.


Com o objetivo de alertar o mundo sobre os riscos da violência doméstica e o perigo de calar-se, já que, somente no Brasil, a cada 15 minutos, uma mulher é morta vítima desta violência, diversos movimentos aconteceram no decorrer do dia, com o total apoio dos grupos da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD): Sisterhood, A Mulher V, Força Jovem Brasil (FJB) e AMC (Associação de Mulheres Cristãs).



Em São Paulo, milhares de mulheres saíram do Largo da Concórdia, na região do Brás (centro da capital paulista), e seguiram pela Avenida Celso Garcia até o número 499, onde está localizado o Cenáculo do Espírito Santo.


Durante a caminhada, de aproximadamente um quilômetro, a avenida ficou tomada por mulheres. Além de rosas e convites, elas também entregaram uma cartilha contendo informações sobre a Lei Maria da Penha (11.340/2006), que assegura à mulher o direito à integridade física, psíquica, sexual e moral.


Transeuntes e motoristas foram convidados a participar de uma palestra especial no Cenáculo do Brás, que aconteceu momentos depois, com a promotora de Justiça, Eliana Passarelli, conhecida em todo o País, especialmente pela sua postura enérgica. “Infelizmente, apenas 10% das que sofrem agressão têm coragem de denunciar. Isso porque falta o conhecimento. Mas, quando elas decide agir, obtêm uma reestruturação diante da posição que ocupam dentro da própria família”, disse, em um dos momentos da palestra.


Maria da Penha


No Ceará, Maria da Penha – que deu origem à lei e foi vítima de um caso real de violência doméstica e familiar – participou do evento e ministrou palestra no Cenáculo da capital, em Fortaleza. Ela, que ficou paraplégica após o ex-marido ter tentado matá-la em 1983, parabenizou os organizadores pela iniciativa. “São estes movimentos que possibilitam mais mulheres de tomarem conhecimento sobre a lei que as protege e isto contribui para a cultura de paz no Brasil”, defendeu, lembrando, durante a palestra, do terror vivido ao lado do, então, marido, e da luta pela justiça, conquistada devido à intervenção internacional da Organização dos Direitos Humanos.


Para a idealizadora do evento, Cristiane Cardoso, que participou por meio de videoconferência em todos os Estados e países onde o evento foi realizado, muitas mulheres têm se desvalorizado por causa do que aconteceu no passado.


“Se nos colocarmos à disposição delas, poderemos ajudá-las no presente e no futuro. É por isso que decidimos investir todas as nossas forças neste evento”, disse.


Nos demais Estados, a exemplo do Rio de Janeiro, Goiânia, Manaus, Belo Horizonte e em todo o País, bem como em diversas partes do mundo, a mesma sintonia dos grupos de voluntárias era vista pelas ruas das cidades.