sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

IURD na Fundação Casa deseja a todos um Feliz 2011








“Amado, acima de tudo, faço votos por tua prosperidade e saúde, assim como é próspera a tua alma” 3 João 2
A felicidade total só é possível quando a prosperidade acontece em todas as áreas da vida humana, particulamente em possuir as coisas que lhe façam bem, na saúde do seu corpo, e no crescimento espiritual.
Pastor Geraldo Vilhena e Família junto com os voluntários que fazem a obra de Deus na Fundação Casa desejamos a todos uma Próspero 2011.

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Inimigos do Amor



É preciso ter em mente, também, que casamento não é só enfrentar os contra-tempos do dia a dia. Existe uma necessidade de montar algo juntos, esquematizar projetos de curto, médio, e longo prazo, como uma viagem, um curso ou estabelecer metas financeiras, que preveem a compra de uma casa nova, atingir certo valor acumulado na poupança, etc.


A rotina do casamento já é apontada como um dos principais e mais perversos “inimigos do amor”, além de ser a causa mais frequente das separações. Só no Brasil, por exemplo, das 225 mil separações judiciais que ocorrem todos os anos, em 78% delas a rotina da relação agiu decisivamente para o término da relação. Mas se você não quer ver seu casamento ir por água abaixo, não basta apenas espantar a monotonia da vida a dois. É preciso ir além disso e tomar cuidado com outros “inimigos mortais” do casal.
A falta de atenção é um deles. Mas não se trata de ficar elogiando e comprando presente o dia inteiro para a pessoa amada. Dar atenção ao parceiro, saber ouvi-lo e estar ao lado do ser amado quando ele mais precisa é fundamental. Uma dica importante dos especialistas: “mulheres não querem um namorado ou marido para resolver os problemas dela. Apenas querem um namorado para ouvir os problemas dela”.
Relaxar na aparência também aparece na lista dos vilões dos casais. Não é porque o casal já se conhece muito bem que tem de deixar de se arrumar. "Pode ter certeza, receber seu parceiro com aqueles chinelos velhos, camiseta rasgada, barba não feita, não vai ajudar nem um pouco", dizem os terapeutas. O mesmo conselho vale para as mulheres. "Cuide da aparência, sempre!".
É preciso ter em mente, também, que casamento não é só enfrentar os contra-tempos do dia a dia. Existe uma necessidade de montar algo juntos, esquematizar projetos de curto, médio, e longo prazo, como uma viagem, um curso ou estabelecer metas financeiras, que preveem a compra de uma casa nova, atingir certo valor acumulado na poupança, etc.
Por fim, outro inimigo dos mais cruéis de todos os casais são os ciúmes. Há que se ressaltar que esse sentimento, quando bem dosado, é um importante indicador da importância que se dá ao outro. A ausência dele, portanto, pode ser tão prejudicial quanto o excesso. E talvez venha daí a expressão "imperar a relação". Como o sal, ciúme de mais pode ser perigoso e comprometer a saúde mental e até mesmo física das pessoas. Nesse caso, o ciúme é chamado de patológico pela psiquiatria e, quando manifestado, acaba com a relação na quase totalidade dos casos.

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

IURD COMEMORA FIM DE ANO DE 2010 NA FUNDAÇÃO CASA DE CAMPINAS

Voluntários e Jovens do dose mais forte da Igreja Universal do Reino de Deus, mostraram todo desempenho neste último domingo 26/12/10, na Fundação Casa de Campinas em mais um evento recheado de atividades para os internos e funcionários. Para dar início ao evento, o Pastor Geraldo Vilhena Coordenador Estadual de Evangelização, nas unidades da Fundação Casa de São Paulo,fez uma oração e pediu para que Jesus abençoa-se a unidade e os adolescentes, e suas respectivas família.

Amauri um integrante do dose mais forte, passou o seu testemunho, Esteve presente também Robson Freitas ex- viciado em drogas, como crack ,cola maconha, lança perfume cocaína entre outras drogas na qual pelo envolvimento com as drogas teve uma perna amputada, no qual todos os adolescentes se emocionaram com o testemunho.








Para finalizar, o evento foi servido muito bolo, algodão doces, e refrigerantes e sorvete.



segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Festas de Fim de Ano e Depressão


As festas de fim de ano, juntamente com o Natal, são consideradas um período de alegria, esperança e confraternização muito esperado ao longo do ano. Normalmente é assim, mas, para muitas pessoas, essa época pode ser também sinônimo de tristeza e ser acompanhada por sentimentos de solidão, desamparo e desânimo, o que acaba aumentando os estados depressivos ou o despertando em quem nunca apresentou tal transtorno. Essa condição é chamada pela psiquiatria como Depressão de Natal, ou "Christmas Blues".
Apesar de as pesquisas indicaram que cerca de 10% da população mundial se sentir depressiva com a proximidade das comemorações de fim de ano, a boa notícia é que, na maioria dos casos, o transtorno "com hora marcada" vai embora junto com o ano velho. Mas é bom ficar atento aos fatores desencadeantes dessa situação, mais comuns do que se imagina.
O medo consciente de enfrentar outro ano, de encarar os velhos e novos problemas aparece como um dos principais desencadeadores da "Christimas Blues", seguido do medo inconsciente de não saber o que irá enfrentar, situação que gera ansiedade que, por sua vez, é provocada pela expectativa.
Outro fator é o descontentamento ao ver que mais um ano se foi. É ai então que as pessoas lembram das emoções passadas e daqueles que passaram pela vida. Já asolidão aparece como o fator número um do estado depressivo durante as festas, e é a causa citada por cerca de 75% das pessoas que se queixam de tristeza nessa época do ano.
Fora desse contexto, a Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que existam mais de 400 milhões de pessoas que sofram da doença em todo o mundo. Só na América Latina são 24 milhões. Ainda de acordo com a OMS, 60% dos casos de suicídio envolvem vítimas da depressão, e é o sexo masculino o mais atingido. Os homens depressivos morrem quatro vezes mais por suicídio do que as mulheres, embora as estatísticas mostrem que elas cometem mais tentativas que eles.

sábado, 25 de dezembro de 2010

NATAL


O ano, mais uma vez, vai chegando ao fim. E é exatamente nesta época que o Espírito de Natal começar a se manifestar, a ser despertado em praticamente toda a civilização ocidental. Tivemos outros onze meses para que fôssemos tomados pelos mais sinceros sentimentos de fraternidades, mas, como bons brasileiros que somos, deixamos isso para a última hora também: os últimos dez ou quinze dias do ano!
Tomados pelo sentimentalismo exacerbado que a data traz, sentimo-nos, agora, mais amoroso, mais ternos, mais propensos à caridade. O menino de rua abandonado, que foi desprezado durante os outros onze meses, nesta ocasião é visto sob o olhar da piedade, e pode até ganhar um presentinho. O lixeiro, o varredor de ruas, a moça da padaria, o colega de trabalho, o irmão na fé, a família, todos ganham sorrisos e votos de FELIZ NATAL.
Mas o Natal passa, e leva consigo o tal espírito de Natal, e as pessoas voltam a se zangar, a sorrir menos e a se preocupar mais; a perdoar menos e não levar desaforo para casa; o menino de rua, o lixeira, a varredora, a moça da padaria, o colega, o irmão, a família passam despercebidos por nós, como sempre aconteceu. Ninguém tem mais tempo para eles. Comiseráveis sentimentos, só no próximo dezembro.

Por isso tudo, para muitos o Natal é uma festa injusta, em que milhares de pessoas se reúnem para promoção da hipocrisia das promessas humanas, afinal, quantos de nós estendemos esse sentimentalismo com relação ao próximo para os outros meses do ano? O Natal, ao contrário daquilo que acreditamos, não é uma festa momentânea. É quase um modo de viver, baseado nos princípios do cristianismo, que é atemporal, e não sazonal, como fizemos com o tal do espírito natalino.
Os que vivem o Natal são poucos; aqueles que apenas o comemoram, inúmeros. Mesmo assim, uma coisa é certa: o Natal age feito um gatilho. Ele não cria sentimentos poderosos. Ele apenas desperta aquilo que já existe dentro de cada um de nós...

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

IURD COMEMORA FIM DE ANO DE 2010 NA FUNDAÇÃO CASA DE FAZENDA DO CARMO


Voluntários da IURD fizeram a festa neste último domingo, 19/12/2010 na Fundação Casa Fazenda do Carmo, realizando um evento, com várias atividades para os internos, seus familiares e funcionários. A IURD ela atua junto com a Fundação Casa, com um projeto que visa tirar os menores das ruas, das drogas, e principalmente levando a palavra de Deus. Fazendo isso ela tem feito o que se cumpre no cap. 25:36 estava nu e me vestistes, enfermo, e me visitaste; preso; e fostes ver-me.

Para dar início ao evento, o Pastor Geraldo Vilhena Coordenador Estadual de Evangelização, nas Unidades da Fundação Casa de São Paulo, fez uma oração pedindo a proteção de Deus por todos os presentes. e deu uma palavra de vida falou sobre a Fé que quando ela está em baixa vem os problemas, e a pessoa fica sem direção, e quando a fé está em alta tudo vai bem .


Esteve também presente Geidson e


e Amauri que contou seu testemunho de vida.




Cia teatral força jovem esteve presente, apresentou uma peça teatral a,que tocou fundo o coração de todos os presentes com a Historia de um jovem com o título o palhaço, que tem seus sonhos e planos desfeitos pelas drogas, vícios e más companhias.








Para a alegria de todos os adolescentes e famílias foi servido bolo, refrigerante, e muito sorvete.












Para finalizar foi distribuido centenas de Bíblias para os internos e famílias.