quarta-feira, 9 de maio de 2018

Nada a perder


“Nada a Perder” retrata 1992. Você se lembra?



Por Andre Batista / Imagens: Universal


Mais de 1.119 %. Esse foi o índice de inflação que o Brasil registrou em 1992. Para efeitos comparativos, vale lembrar que, em 2015, durante a crise política e econômica brasileira, a inflação chegou a 10,67%. Em 2016, ano em que Dilma Roussef foi retirada da presidência, esse índice alcançou 6,29%.

Em 1992, nem mesmo países como África do Sul, Índia e Indonésia tiveram tantos problemas financeiros como o Brasil. Foi um ano em que os brasileiros sabiam que seu salário perdia poder aquisitivo dia a dia. Muitas pessoas perderam tudo o que possuíam, outras tantas se mataram pelo declínio da vida econômica e era muito difícil sobreviver.

O então presidente do país, Fernando Collor, eleito com grande apoio de diversos veículos de comunicação, como a Rede Globo, sofreu o impeachment diante da incapacidade de controlar a economia nacional e o envolvimento em crimes financeiros.

Em meio à grande crise financeira de quase todos os brasileiros, as mesmas comunicadoras que apoiaram a eleição de Collor impulsionaram uma campanha caluniosa contra o fundador e líder da Universal, o Bispo Edir Macedo. Àquela altura, a Universal já atuava havia 15 anos, crescendo cada vez mais ao divulgar o poder da fé.

Diante do incômodo crescimento da Universal, pseudojornalistas acusaram o Bispo de charlatanismo, curandeirismo e estelionatário. Evidentemente, a Justiça o inocentou de todas as acusações.

O filme “Nada a Perder” retrata em detalhes o ano de 1992. Quem viveu o período pode relembrar como foram aqueles conturbados dias. Quem não tem memórias da época, ganha agora a oportunidade de aprender um pouco mais sobre a História de nosso País.
















Muitos da melhor idade estão tendo ótima saúde:Diz o bispo Geraldo Vilhena.



Paciente com dor e contratura na região cervical. Tratamento com Infravermelho que é um recurso fisioterapêutico que funciona com ondas eletromagnéticas causando o aquecimento da região a ser tratada. Alguns dos efeitos terapêuticos são: diminuição do estado álgico; redução do espasmo muscular; promove a flexibilidade do tecido; aumento da vascularização da pele; aumento do aporte nutricional.






Paciente com artrose no joelho. Sendo tratado com Ultrassom e corrente High Volt. Ultrassom é um recurso usado comumente aplicado nos distúrbios do sistema músculo-esqueletico, como na aceleração do reparo tecidual de lesões musculares. High Volt é uma corrente que consiste na aplicação de pulsos elétricos bde alta voltagem que aumenta o potencial de transporte da membrana da célula, promovendo a penetração de ativos sem o uso da agulha.Atraves da eletroporacao os ativos dos fármacos são realmente absorvidos pela pele e assim potencializando o tratamento.






Paciente com DPOC(doença pulmonar obstrutiva crônica). Usando o aparelho Respiron que é um incetivador respiratório indicado para o fornecimento da musculatura respiratório e aumento dos volumes e capacidade pulmonares.





E o exercício que é também muito importante para a saúde.







São atividades no bloco de osasco que estão sendo realizado para as pessoas da melhor idade. Diz o bispo Geraldo Vilhena.












































































































Que Deus abençoe a todos.



REVISTA ALBERTO 1

sexta-feira, 4 de maio de 2018

Muita saúde para a melhor idade:Diz o bispo Geraldo Vilhena.

               Muita saúde para a melhor idade:Diz o bispo Geraldo Vilhena.



Paciente com dor e contratura na região cervical. Tratamento com Infravermelho que é um recurso fisioterapêutico que funciona com ondas eletromagnéticas causando o aquecimento da região a ser tratada. Alguns dos efeitos terapêuticos são: diminuição do estado álgico; redução do espasmo muscular; promove a flexibilidade do tecido; aumento da vascularização da pele; aumento do aporte nutricional.






Paciente com artrose no joelho. Sendo tratado com Ultrassom e corrente High Volt. Ultrassom é um recurso usado comumente aplicado nos distúrbios do sistema músculo-esqueletico, como na aceleração do reparo tecidual de lesões musculares. High Volt é uma corrente que consiste na aplicação de pulsos elétricos bde alta voltagem que aumenta o potencial de transporte da membrana da célula, promovendo a penetração de ativos sem o uso da agulha.Atraves da eletroporacao os ativos dos fármacos são realmente absorvidos pela pele e assim potencializando o tratamento.






Paciente com DPOC(doença pulmonar obstrutiva crônica). Usando o aparelho Respiron que é um incetivador respiratório indicado para o fornecimento da musculatura respiratório e aumento dos volumes e capacidade pulmonares.





E o exercício que é também muito importante para a saúde.







São atividades no bloco de osasco que estão sendo realizado para as pessoas da melhor idade. Diz o bispo Geraldo Vilhena.

quarta-feira, 2 de maio de 2018

Até quando suportar a agressão?

Até quando suportar a agressão?

 

Saiba qual estratégia usar no Brasil para não se tornar refém do abuso

Recentemente, uma americana que era frequentemente agredida pelo namorado resolveu reagir, ou melhor, agir. Contudo, o meio utilizado foi bastante inusitado. Numa tentativa desesperada de se desvencilhar dele – que estava em sua casa, bêbado e a havia agredido violentamente –, a mulher  teve que manter a calma necessária para colocar um plano em ação.

Ela ligou para o número de emergência nos Estados Unidos para pedir uma pizza. Entretanto, a atendente estranhou tal “pedido”. A ligação, na verdade, era um pedido de ajuda, mas o agressor não podia perceber. O mais interessante nisso tudo é que a atendente, em segundos, teve a sensibilidade de entender o recado e, após desligar o telefone, identificou que no local já havia outros registros de violência doméstica e mandou imediatamente uma viatura para a residência dela. O agressor foi preso em flagrante.

Minuto a minuto
Esse episódio de agressão contra a mulher não foi o primeiro, tampouco será o último. Infelizmente, casos como o da americana ocorrem minuto a minuto  no mundo todo. Por isso, não é preciso estar na Índia, um país marcado pela violência doméstica, onde 54% dos homens acham normal bater em mulheres, para se deparar com eles.
No ano passado, o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) divulgou um estudo que mostrou que entre 2009 e 2011 o Brasil registrou 16,9 mil feminicídios (mortes de mulheres). A situação é tão grave que instituições privadas se empenham em combater esse grande mal.




A jornalista Vanessa Freitas, de 38 anos, poderia figurar nessas estatísticas, se não tivesse encontrado ajuda no Projeto Raabe (conheça mais a respeito no boxe). Após viver uma infância marcada pela falta de  amor, repleta de agressividade e abusos físicos e emocionais, Vanessa cresceu se sentindo a pior das mulheres. Adulta, sentiase incapaz de merecer amor, pois se achava indigna, e o que é pior: se culpava por  tudo de ruim que faziam com ela ou que lhe acontecia.

“Agressões, xingamentos, ausência total de afeto, abandono emocional e privações produziram em mim a absoluta certeza de que eu era um nada, incapaz e inferior a todas as outras, uma menina má que nunca deveria ter nascido”, relembra.
As feridas emocionais aliadas à sede de amor e ao desespero por afeto que ela carregava havia anos começaram a falar mais alto e, inclusive, a determinar as suas escolhas. Assim, depois de muito tempo tentando encontrar a felicidade no amor, perto de completar 30 anos, Vanessa conta que se envolveu com um rapaz bastante complicado, infiel e cheio de problemas.
“Ele nunca escondeu quem era. Na verdade, eu que fui tola em achar que ele poderia mudar, o que em seis anos de relacionamento nunca aconteceu.Eu não recebia amor, carinho, tampouco respeito. Ele me torturava com agressões físicas e verbais, acusações, ameaças e intimidação. Cheguei a pensar que ele usava drogas e, por isso, agia daquele jeito, mas o problema era ele mesmo”, conta.
Vanessa diz que aquele relacionamento se tornou um fardo pesado e doentio. Foi assim que ela conheceu o Raabe. “Estava exausta, sem esperança e sem forças. Viva por fora e morta por dentro. Fui ouvida e acolhida ali. O apoio emocional e espiritual que recebi no projeto foi essencial para eu tomar as decisões que precisava e banir para sempre a violência doméstica da história da minha vida”, pontua.
Vanessa hoje faz questão de enfatizar que mulheres inteligentes podem lutar pelos outros, mas primeiro precisam lutar por si mesmas. Quando isso aconteceu com ela, tudo se renovou. “A confusão e o medo foram embora. Hoje, vivo feliz e em paz”, garante a jornalista, que teve um filho neste relacionamento conturbado e com ele vive atualmente longe dos traumas e das dores.



165 mil idosos venezuelanos foram amparados em 2017


Por Rafaella Rizzo e UNIcom / Fotos: Cedidas

De acordo com a UNIcom (Departamento de Comunicação Social e de Relações Institucionais da Universal), cerca de 165 mil idosos que vivem na Venezuela foram beneficiados pelo Projeto Calebe, em 2017. O número representa 5% da população que faz parte da melhor idade do país. O Pastor Ogue Santos, responsável pelo grupo no país, explica que ali há muitos idosos depressivos, abandonados pelos próprios familiares e sem o apoio necessário para a sobrevivência.

“Nas visitas que fazemos, mostramos que é possível viver bem depois dos 60 anos e oferecemos essa oportunidade por meio das atividades culturais, educação, cuidados com a saúde, estética e assistência jurídica”, conta.

Em 2017, quase 70 mil idosos venezuelanos participaram das aulas de ginástica, informática, procedimentos estéticos e passeios. Também foram realizadas cerca de 5 mil visitas a essas pessoas que vivem nos hospitais, asilos e em suas casas.




Alegria restaurada

A aposentada Ana Tami, de 73 anos, é uma das provas de que o trabalho do grupo transforma vidas. No passado ela era triste, desanimada e imersa em problemas familiares. Hoje, sua vida está transformada e até se tornou uma das voluntárias do programa. “Em tudo, Deus está presente, estou sempre alegre, tenho tantos amigos que nem sei contar”, ri ao falar.

Já o sexagenário Manuel Brizuela Dimas destaca que o Calebe é um trabalho social exemplar. “A ajuda que os idosos recebem é inigualável”, frisa. Manuel ajuda o projeto oferecendo práticas de terapia muscular, motivacional, entre outras. “Como profissional, considero que a prática da filantropia é indispensável e faz do Calebe uma universidade da vida. Como cristão, creio que é dando que se recebe”, conclui.




Para conhecer outros eventos realizados pelo grupo, acesse a página oficial do grupo no calebe.




O grupo CALEBE de OSASCO, não para. Sempre trabalhando: Asilos,núcleos,atividades em geral.Diz o Bispo Geraldo Vilhena.
































Próximo do Templo de Salomão, a UNIVERSAL ofereceu um grande almoço para as famílias dos internos da Fundação CASA.
O Grupo de voluntários da UNIVERSAL que realizam um importante projeto  dentro das unidades da Fundação CASA no estado de São Paulo,oferecem um grande almoço próximo ao Templo de Salomão para as famílias dos internos.

Neste último domingo aconteceu este evento.A primeira tecladista e cantora da UNIVERSAL Cristina Miranda   alegra  os presentes com canções alegrando a todos.


O Pastor Geraldo Vilhena (Coordenador de evangelização em unidades da Fundação CASA de São Paulo.) inicia o evento  ressaltando  que os jovens internos são  vítimas de  legiões de espíritos malignos, que os leva para as  drogas e a criminalidade em geral.Mas quando eles se  libertam destes espíritos através da fé,voltam ser pessoas idôneas para sociedade.


Como aconteceu com o palestrante  Amauri que fala de suas experiências no mundo do crime e drogas.Começou aos 11 anos de idade  no contrabando de armas e munição, depois foi gerente de boca  no trafico.Chegou a bater em seu próprio Pai ,era agressivo quando estava sob efeito das drogas.Mas sua mãe nunca  desistiu de lutar pela sua recuperação.Ela já buscava em oração e propósitos na igreja  e  DEUS  honrou sua fé , até que um dia cansado daquela vida resolveu  sair entregando todas as armas  e munição no altar da DEUS.Comenta que levou sete meses  para  se libertar totalmente da vontade das drogas.Hoje passados 19 anos que esta liberto ,e tem uma vida e família abençoada. 

Como também a Sr Ana Campos que era alcoólatra 

Nelson viciado em varias drogas

Walter também cheio de vícios

Laudilino ex- assassino 

Senhora Marcia  era  cheia de magua, orgulho

Após as palestras o pastor Geraldo Vilhena junto com os voluntários realizam oração da fé para arrancar o mal de todas as famílias .

Veja nesta foto mostra pessoas se libertando dos espíritos malignos 

Após esta  libertação foi servido delicioso almoço para famílias .Almoço este com muita variedade de pratos sobremesas,algodão doce e sorvetes , tudo preparado com muito carinho pelas voluntárias.

Algodão doce feito na hora.

Para  fechar com chave de ouro este evento ,foram doados muitos exemplares do livro A ULTIMA PEDRA onde os adolescentes e suas famílias terão acesso  a muita  informação do mal que as drogas fazem.





Que Deus abençoe a todos.