sábado, 30 de junho de 2012

"SARADONAS A QUALQUER PREÇO"


VENDA DE ESTEROIDES ANABOLIZANTES PARA FINS ESTÉTICOS, APESAR DE PROIBIDA NO BRASI, É FEITA NA MAIORIA DAS FARMÁCIAS DO PAÍS SEM NENHUMA "BUROCRACIA", NEM PEDIDO DE RECEITA MÉDICA

COM ISSO, CONSUMO DESSAS SUBSTÂNCIAS MAIS QUE TRIPLICOU NA ÚLTIMA DÉCADA, PRINCIPALMENTE ENTRE OS MAIS JOVENS; "BASTA OBSERVAR ADOLESCENTES ENTRE 13 E 15 ANOS OSTENTANDO CORPOR DE INDIVÍDUOS MAIS VELHOS", ALERTAM OS MÉDICOS

A busca por corpos esculpidos à base de remédio controlados e esteroides anabolizantes (vulgarmente chamados de 'bomba') está levando muitos jovens e adolescentes de aparência saudável a um vício  sem volta. Essa prática, que há poucos anos era restrita aos homens, agora vem ganhando cada vez mais adeptos do sexo feminino, o que tem preocupado os profissionais da saúde.

No Brasil, existem poucas pesquisas sobre a quantidade de adeptos dessas substâncias, mesmo assim, o principal indicador de que o consumo vem crescendo na última década é a observação dos frequentadores de parques e academias de ginástica.

Como ensinam os médicos, basta observar adolescentes na faixa  dos 13 aos 15 anos ostentando corpos de indivíduos mais velhos, com desenvolvimento muscular acentuado demais para a idade, para saber que  estão usando estas substâncias.

O uso indiscriminado de anabolizantes teve início em 1930, nos Estados Unidos, com alguns fisiculturistas e atletas que buscavam desenvolvimento muscular rápido e que ultrapassasse o fornecido apenas pelos exercícios físicos. Pouco tempo depois, o uso se estendeu para esportistas amadores, frequentadores de academias e adolescentes.

"JEITINHO" BRASILEIRO

Atualmente, os Estados Unidos consideram drogas ilícitas essas substâncias, que só são vendidas mediante receituário médico. Já a Suécia fornece tratamento em clínicas especializadas para os consumidores de esteroides, pois os considera dependentes químicos. No  Brasil, apesar da proibição, estas drogas são vendidas em farmácias, sem exigência de receita médica, apesar da tarja vermelha de alerta, com as inscrições "venda sob prescrição médica". Para os profissionais da saúde, a Vigilância Sanitária tem sido falha.

RISCOS À SAÚDE

Entre os vários efeitos colaterais provocados por essas substâncias, como acne, crescimento exagerado de pelos, alteração de colesterol, timbre de voz e disfunção renal, no homem, elas podem provocar atrofia do volume testicular, acompanhada de infertilidade, devido à pouca produção de espermatozoide, e impotência. Crescimento de mamas e alterações cardíacas também são verificadas com frequência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário