sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

Morrer por amor.





ENCOMENDANDO A PRÓPRIA MORTE: A ADVOGADA GIOVANA MANZANO, DE 35 ANOS, OFERECEU R$ 20 MIL PARA SER ASSASSINADA; ELA SOFRIA DE DEPRESSÃO PROFUNDA, DOENÇA QUE SURGIU DEPOIS DE TER SE SEPARADO DO MARIDO, EM FEVEREIRO
Três tiros certeiros, disparados contra a cabeça de Giovana Mathias Manzano, 35 anos, mataram a advogada moradora da cidade de Penápolis, no interior de São Paulo. O crime ocorreu no final de junho e, inicialmente, foi tratado como mais um caso, entre tantos outros, decorrente violência urbana. Mas não foi isso o que apurou a polícia. As investigações apontam que Giovana pediu que fosse apresentada a alguém envolvido com o "mundo do crime". Poderia ser um "traficante" ou "homicida", desde que estivesse disposto a assassiná-la. Como recompensa, ficaria acertado que o criminoso receberia R$ 20 mil.
"A VINGANÇA É UM PRATO QUE SE COME FRIO"
(Giovana, ao se referir ao seu ex-marido para uma testemunha do crime)
A causa mais provável para que advogada pagasse pelo próprio assassinato é uma frustração amorosa. Giovana foi casada até fevereiro deste ano, mas, quando se separou, começou a ter problemas de depressão profunda, o que a obrigou a passar por tratamento psiquiátrico, segundo informações dos familiares.
DIVÓRCIO E DEPRESSÃO
As grandes evidências de que Giovana não fora vítima de um crime comum, mas que pagou pela própria morte, motivada pela frustração amorosa, são uma carta de despedida deixada para a família e o fato de ela ter dito a uma testemunha que "a vingança é um prato que se come frio", ao se referir ao ex-marido.
CASO CIBELE DORSA
Outro caso em que a decepção amorosa parece ter atingido o limite do suportável ocorreu no final de março. A atriz e escritora Cibele Dorsa, de 36 anos, morreu ao se jogar da janela do sétimo andar do prédio onde morava, no Morumbi, bairro nobre da Zona Sul de São Paulo.





UNIVERSAL NA FUNDAÇÃO CASA



Na última tarde de domingo os jovens internos da Fundação Casa UI-Piaratininga Brás, tiveram uma grande surpresa. O pastor Geraldo Vilhena Coordenador de Evangelização nas Unidades da Fundação Casa de São Paulo realizou uma reunião especial para os jovem .Começando com uma oração da fé, para o Senhor Jesus curar e libertar os jovens das drogas, em seguida falou para os jovens sobre o novo nascimento que é muito importante para eles terem uma nova vida, e que a Igreja Universal do Reino de Deus precisa de jovens para levar a palavra do Senhor Jesus para todos os países. Após convidou os jovens para aceitarem o Senhor Jesus e em seguida buscaram o Espírito Santos foi muito maravilhoso. 

Esteve presente a Obreira Eunice e Francisca Bezerra que falaram também, que eles são importante para o Senhor Jesus.  Em seguida Amauri um ex-traficante falou da sua vida do passado e a sua vida presente com o Senhor Jesus. Jeideson um ex-interno da Fundação Casa falou da sua experiência na vida do crime e agora a sua experiência com o Senhor Jesus. 

Para finalizar, foi servido para os jovens internos doces refrirgerantes e sorvetes.

 







Nenhum comentário:

Postar um comentário