Briga por dinheiro pode motivar o divórcio?

Briga por dinheiro pode motivar o divórcio?

Veja o que fazer para que isso não aconteça

 

 




Existem vários fatores que podem decretar o fim de um relacionamento: mentiras, ciúmes, interferência das famílias do casal, problemas emocionais. Outro elemento que pode acabar com o casamento são as brigas relacionadas a assuntos financeiros.
E os casais que discutem sobre dinheiro estão mais propensos a se divorciar do que aqueles que têm como principal razão das brigas temas como sexo, crianças e sogros. Pelo menos é o que diz uma pesquisa recente divulgada no site do jornal britânico Daily Mail.
Quando se trata de relacionamento, o dinheiro realmente é algo importante, pois é o maior indicador de um divórcio. O estudo acompanhou 4,5 mil casais por vários anos e descobriu que o estresse causado pelas finanças lidera o topo da lista dos motivos de separação entre homens e mulheres.
A pesquisa mostra ainda que as desavenças sobre dinheiro são mais intensas e demoram mais do que quando o foco são outros tipos de argumentos.
Outra descoberta dos pesquisadores foi que este tipo de discussão desencadeia palavras mais duras. A conclusão se mostrou verdadeira independentemente da renda dos casais ou do nível de endividamento.
Como evitar?
Sobre o divórcio, o bispo Renato Cardoso afirma, em uma postagem em seu blog, que as pessoas costumam não enxergar a verdadeira causa do problema. “As pessoas hoje em dia estão casando só com o corpo. Às vezes, nem o corpo. Elas se casam, mas não se entregam. Não tem como um casamento funcionar assim. Não existe mágica para fazer um casamento funcionar. Além do amor, também é preciso dedicação, responsabilidade e respeito”, diz. 
O bispo considera que é preciso analisar friamente todas as atitudes, de ambas as partes, e ver onde é possível melhorar, antes que o relacionamento acabe. “Não existe varinha mágica. Sonhos não se realizam com mágica. Os sonhos se realizam com muito trabalho e dedicação”, conclui.


Educar não é cortar asas mais ensinar a voar




AMC: há 10 anos levando solidariedade a quem precisa


Por ?Michele Francisco / Fotos: Cedidas


Com dez anos de existência, a Associação de Mulheres Cristãs (AMC) tem levado amor, carinho e solidariedade durante diversos trabalhos sociais em orfanatos, abrigos e em entidades assistenciais. O grupo agrega mulheres que, independentemente da sua crença, desejam fazer a diferença na sociedade de alguma maneira.

“O trabalho voluntário não é algo fácil. Encontramos algumas dificuldades, pois muitas pessoas começam, mas não permanecem nele. Manter o grupo vivo é um grande desafio. No entanto, hoje temos um grupo bem comprometido com o trabalho e temos alcançado bons resultados”, destaca a atual presidente da AMC, Patrícia Costa.

Uma vez por mês as voluntárias têm o compromisso de visitar uma entidade social. Recentemente, a AMC visitou o Lar Batista de Crianças, na Unidade da Aclimação, na capital paulista. A entidade social sem fins lucrativos presta atendimento a 20 crianças e adolescentes de 0 a 18 anos que se encontravam em situação de risco.

Além de doar itens de higiene pessoal e alimentos não perecíveis para o lar, as voluntárias compartilharam o melhor de cada uma. Elas interagiram com as crianças  para animar e alegrar o dia delas e ensinar sobre a fé. As atividades desenvolvidas tinham como tema obediência e fidelidade, pois uma das preocupações da AMC é com o bem espiritual, levando o conhecimento da Palavra de Deus.

A associação só existe na cidade de São Paulo. Quem quiser fazer parte do grupo pode obter mais informações pelo site mulherescristas.org.br. Caso você esteja em outro Estado, não possa participar e queira fazer alguma contribuição, veja também

no site como pode fazer isso.














A alegria foi geral na unidade de Parada de Taipas (Fundação Casa) na manhã da última terça feira. Pastor Geraldo Vilhena, sua equipe de voluntários da Igreja Universal do Reino de Deus, mais a participação da AMC (Associação das Mulheres Cristã) realizaram uma mega festa para comemorar em grande estilo o "Dia das Mães". Dn. Rosana Oliveira (AMC) fez a abertura homenageando todas as mães presentes. Uma surpresa! As internas que não receberam visita foram abraçadas pelas voluntárias da  AMC, um gesto de amor e carinho.






































Em seguida um musical com a cantora Sula Miranda que faz parte da AMC, e com suas canções fizeram que as mães e internas refletissem no seguinte "Só Jesus pode mudar a sua história"














































O Teatro Life House da Força Jovem Universal também marcou presença com uma peça chocante e com uma mensagem significativa mostrando as internas que não importa o que elas estejam passando que Deus está somente aguardando uma atitude de fé para entrar em suas vidas e arrancá-las das garras do mal.



























.Mais músicas, o cantor Gilson Campos alegrou todos com suas canções e falou sobre seu testemunho e experiência com Deus. Uma das internas recitou uma poesia da Dn. Carlinda Tinoco (AMC) foi um momento de muita emoção. E a Sula Miranda (AMC) retornou com mais músicas para a alegria das meninas. Pr. Marilene Silva (AMC) passou uma mensagem e fez uma oração toda especial para as mães, coordenadores e funcionários (Fundação Casa). A AMC com um grande gesto de solidariedade doou bíblias, flores, 100 cestas básicas, presentes que foram distribuídas para todas as mães , e as que não puderam estar presentes na festa estariam retirando no dia de visita.Foram também distribuídos bolos, doces e refrigerantes e houve almoço de Confraternização do Dia das Mães oferecido pela Fundação Casa para os familiares, internas e todos os voluntários que promoveram este evento (AMC e Igraja Universal do Reino de Deus).Sr. Ana Nóbrega (Coordenadora Pedagógica da Fundação Casa) relatou a importância do trabalho que o Pr. Geraldo Vilhena e sua equipe tem realizado na fundação."As reuniões que são efetuadas semanalmente pelos Voluntários da IURD e estes eventos trazem satisfação e auto estima para as meninas, elas cantam a semana toda...". relata a Sr. Ana Nóbrega agradecendo a AMC e a Igreja Universal do Reino de Deus por mais este evento. Marta Alves


















































































































Revista plenitude Filhos ciumentos












































0 motivo por que somos odiados diz o Bispo Geraldo Vilhena.





SÃO PAULO - Voluntários da Igreja Universal do Reino de Deus de todo o Brasil visitam, diariamente, unidades da Fundação Casa. Em São Paulo, cerca de 150 pessoas acompanham o pastor Geraldo Vilhena, – responsável pelo trabalho no Estado – nas reuniões realizadas nos locais. Segundo dados da Secretaria dos Direitos Humanos da Presidência (SEDH/PR), no Brasil, o número de menores infratores que cumpre pena aumentou em 28%, entre 2002 e 2006. Em média, há nove adolescentes em regime de internação para cada um em regime semi-aberto. São Paulo, Rio de Janeiro e Ceará são os Estados com maior execução para este regime. Com o objetivo de ajudar na reintegração desses jovens na sociedade, há sete anos a IURD conta com a ajuda de voluntários de todas as áreas para a realização do trabalho espiritual.







Durante os encontros, os internos recebem uma palavra de fé e de esperança. “Nós oramos para que eles sejam libertos dos problemas espirituais e possam receber a presença de Deus”, diz o pastor Geraldo. Semanalmente, são distribuídos cerca de três mil exemplares da Folha Universal e mensalmente mil livros e duas mil revistas Plenitude, para que os adolescentes possam conhecer, de uma forma diversificada, a Palavra de Deus. O grupo também organiza palestras sobre drogas, saúde da mulher – nas unidades femininas –, higiene e educação, além de oferecer doações e amparo aos familiares dos internos. No mês passado, cerca de 200 famílias do Complexo do Brás receberam lanches, roupas, calçados e brinquedos. “Durantes esses eventos, procuramos conscientizar todos sobre a importância de resgatar os valores da família, da formação da criança e do adolescente para a nossa sociedade”, explicou o pastor, acrescentando uma palavra de fé aos que estão sofrendo por terem algum parente sendo escravizado pelo mundo do crime: “Disse o Senhor que se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e me buscar, e se converter dos seus maus caminhos, então, eu ouvirei dos céus, perdoarei os seus pecados e sararei a sua terra”, finalizou.


















































A UNIVERSAL ela não promete ela faz: diz o Bispo Geraldo Vilhena.
















 




 


Grupo CALEBE BRASIL no Bloco de Osasco está em AÇÃO:Diz o Bispo Geraldo Vilhena

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Masturbação: pecado ou prazer?

GAROTAS DE PROGRAMA DE LUXO

Para onde vai o dinheiro do laudêmio?