sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

De acordo com os médicos, a ingestão da mesma quantidade de álcool por homens e mulheres afeta o sexo feminino de forma mais nociva e mais rapidamente, mesmo levando-se em conta as diferenças de peso corporal.




A mais completa pesquisa já realizada sobre o consumo de álcool entre as mulheres brasileiras, realizada pela Secretaria Nacional Antidrogas em parceria com a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) — batizada de 1º Levantamento Nacional sobre os Padrões de Consumo de Álcool na População Brasileira —, mostra que um terço dos bebedores pesados (aqueles que bebem em volume excessivo pelo menos uma vez ao ano) é do sexo feminino. Em apenas 20 anos, a participação das mulheres entre a população alcoólatra brasileira triplicou, passando de 10% para 30%.
A pesquisa mostrou, também, que o alcoolismo, em ambos os sexos, tem atingido mais os jovens e adolescentes. Na faixa entre 14 e 17 anos, 6% das meninas e 10% dos meninos foram classificados como consumidores compulsivos de álcool, o que equivale a cinco doses ou mais ingeridas no mínimo uma vez por semana. Os que bebem cinco doses ou mais de uma a três vezes por mês (ocasionais) são 16% dos garotos e 14% das garotas.

Desta forma, a Unifesp chegou à seguinte conclusão: no Brasil, 30% da população alcoólatra é composta por mulheres; 6% das meninas entre 14 e 17 anos são consumidoras frequentes de álcool, e 14% delas foram classificadas como bebedoras ocasionais.

Reflexos destes dados são vistos em praticamente todos os centros de atendimento psicossocial (CAPs) do Pais, que tratam dependentes adultos de álcool e outras drogas: mais de 40% dos pacientes atendidos são mulheres, e metades desses atendimentos é voltado ao tratamento antiálcool.

De acordo com os médicos, a ingestão da mesma quantidade de álcool por homens e mulheres afeta o sexo feminino de forma mais nociva e mais rapidamente, mesmo levando-se em conta as diferenças de peso corporal. Isso ocorre porque a mulher apresenta menos água em seu corpo do que o homem, e o álcool, quando misturado a água do corpo, torna-se mais concentrado na mulher.


UNIVERSAL NA FUNDAÇÃO CASA

















Em clima de muita alegria, voluntários da IURD foram recebidos na Fundação Casa , Vila Maria Belém neste último domingo, em mais um evento com várias atividades para os internos, seus familíares e funcionários.
Para dar início ao evento, esteve presente, Pastor Geraldo Vilhena coordenador de Evangelização, nas unidades da Fundação Casa de São Paulo,fez orações pelos adolescentes e familiares, deu uma palavra de vida a todos presentes, e falou sobre o finais dos tempos.


A festa foi animada com a descoberta de novos talentos, dois internos que mostraram todo o seu potencial talento para a música onde cantaram músicas que emocionaram a todos os presentes




dando seqüência ao evento, A CIA Teatral Força Jovem apresentou uma peça de teatro que fala o real significado da nossa alma, e o quanto temos valor para Deus, que a nossa alma não tem preço, e que o mal somente que matar, roubar e destruir a peça conta a História de um Leilão de uma pessoa sobre sua alma, a primeira que vem da o primeiro lance, foi a religião, o segundo lance prostituição, terceiro lance bebidas, curtição, quarto lance foi a ganância, e drogas, e por último a morte que deu um lance maior, já no último suspiro, vem Jesus que resgata sua alma tirando todas as correntes do mal, e lhe dá uma nova chance.






Para a alegria dos adolescentes foi servido sorvete, bolo e refrigerantes.













Para finalizar o evento, esteve presente o Pastor Alexander Junior Hilário, orou pelos adolescentes e familiares presentes, falou sobre a importância da alma e que a peça de teatro mostrou o que o mal deseja. Que Deus amou o mundo de tal maneira que deu seu filho único para salvar a todos.

Nelci Paiva

Nenhum comentário:

Postar um comentário