quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

AMOR PROIBIDO:ELE REALMENTE FASCINA MAIS OU NINGUÉM ESCOLHE QUEM AMAR?“




Amor é fogo que arde sem se ver; É ferida que dói e não se sente; É um contentamento descontente; É dor que desatina sem doer...” Luís Vaz de Camões. A Universidade de Cambridge, na Inglaterra, realizou recentemente um estudo que procurar traçar o perfil dos apaixonados. E o mais surpreendente é que os resultados obtidos confirmam o que, há séculos, afirmavam os grandes filósofos gregos, entre eles Platão. Há aqueles que amam com o fogo de Eros ou de forma incondicional, como as mães. Mas existem também os amantes ditos ‘relapsos’, que, segundo a pesquisa, é um tipo de sentimento mais comum entre os homens, mas está longe de significar ‘falta de amor’ ou a temida frigidez. O problema é que ao longo da vida esses sentimentos podem se confundir, ou passar de uma modalidade a outra, o que pode deixar muitos “apaixonados” completamente desnorteados. Não existem regras fixas, tampouco fórmulas mágicas, capazes de orientar o amante confuso nessas horas. Mas os pesquisadores de Cambridge garantem: “o importante é aceitar que o ser humano pode amar de diferentes maneiras, em diferentes momentos da vida. Respeitar o modo como a outra pessoa ama é fundamental para a estabilidade social, seja ela entre colegas, familiares ou casais. O grande causador de tantos desentendimentos é que a maioria das pessoas quer ser amada da mesma forma e nos mesmos moldes que ama”. A teoria é convincente e esclarecedora. No entanto, aceitá-la na prática é bem mais difícil. Afinal, quem nunca amou sem ser amado? Quem nunca sentiu na pele o pensamento de Platão, e viveu um amor incondicional e idealizado, mas só lá naquele mundo distante, no antigo ‘Mundo das Idéias Platônicas’, enquanto o Mundo Físico queimava de dor e descontentamento? Que essas experiências são necessárias à evolução de todo ser humano, não há dúvidas. Mas, feita a viagem de volta para o mundo físico, dificilmente as pessoas querem regressar à Terra de Platão. Enfim, o amor é mesmo um beco profundo e sem saída, mas necessário e belo. Quem o experimenta, dificilmente consegue encontrar o caminho de volta. Uns porque não querem mesmo; outros porque se perderam em suas armadilhas.





O encontro com as internas 
da Fundação Casa Parada de 
Taipas começou com 
Sra Rosana presidente da Associação 
de Mulheres Cristãs (AMC)
 agradecendo a todos 
os participantes, a mensagem que 
foi entregue para as 60 meninas 
foram: 31 promessas da Palavra 
de Deus para cada dia do mês 
de dezembro. Com fé, afirma que 
Deus vai está fortalecendo e 
ajudando no caminhar.

Deus faz infinitamente além do 
que pedimos, nada impede o 
Seu realizar, e algo especial 
vai acontecer, ora e agradece pela 
vida de todos.
O espaço da quadra ficou lindo 
para receber as internas e a 
especial participação da Cantora 
Jamile que abrilhantou, 
acompanhados com o Sr. Elson e 
Sra. Maria seus pais juntos curtindo 
a alegria das meninas que soltou a 
voz com o repertório 
conhecido saudavelmente apreciado
 e alegre.

Todas as mesas ocupadas com 
as internas e voluntárias da AMC, 
dando atenção e deixando o carinho 
de irmã e mãe que muitas vezes 
por estarem longe não as veem 
nas visitas frequentes.
Todo ano a AMC acompanha o 
trabalho da Fundação Parada de 
Taipas deixando mensagens de ânimo 
e esperança, acreditando na 
mudança das meninas e 
na oportunidade de 
crescimento. Fazendo tudo com 
muito carinho e detalhe, cores 
vibrantes embeleza o cenário, 
fazendo do espaço um lugar familiar.

Cada voluntaria oferece 
sua participação, desde as 
mais talentosas quanto as 
criativas unindo esforços para 
beneficio de cada evento da AMC.
Jamile muito simpática participou 
em cada mesa, conversando e 
passando experiência como jovem 
que toda oportunidade se 
pode aproveitar para o bem.

Foi servido varios doce,salgados 
e refrigerantes nas mesas apropriadas
 e ornamentadas festivamente.
Presenteadas com cartas escritas a 
mão com mensagem de fé enviada 
por varias amigas que 
indiretamente contribuem com a 
AMC e voluntarias.


Outros mimos para ficar de lembrança 
e marcar cada momento. Ainda 
vivendo em regime fechado 
a oportunidade chega e bate a 
porta, afinal todo sofrimento tem fim 
e a chance de um novo recomeço trás 
a luz, quem aceita a melhor parte 
não fica escrava do mal.


quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

GUERRA ENTRE IRMAUS



Israel contava com 400.000 homens de guerra;

Benjamim contava com 26.000 homens de guerra
+ 700 homens especiais de Gibeá, os quais atiravam
com a funda uma pedra num cabelo e não erravam.
 Eram peritos no arremesso de pedras.
Na primeira batalha, mesmo com a permissão Divina,
os filhos de Israel foram derrotados diante dos irmãos
da tribo de Benjamim. Os poucos filhos de Benjamim
mataram 22.000 homens de Israel.
Antes de voltarem à guerra contra os irmãos, os filhos
 de Israel choraram perante o SENHOR até à tarde,
 e O consultaram, dizendo: Tornaremos a pelejar 
contra os filhos de Benjamim, nosso irmão? 
Respondeu o SENHOR: Subi contra ele. Juízes 20.23
Mas, parece que as muitas horas de choro dos filhos
 de Israel não comoveram o coração do SENHOR.
E novamente eles foram derrotados e perderam mais
 18.000 soldados, totalizando até então 40.000 soldados,
ou seja, 10% do seu exército.
Então, todos os filhos de Israel, todo o povo, subiram, 
vieram a Betel, choraramperante o Senhor, e 
jejuaram aquele dia até à tarde; e, perante o Senhor,
ofereceram holocaustos e ofertas pacíficas.
Juízes 20.26
E pela terceira vez consecutiva, ainda com a permissão
Divina, os filhos de Israel saíram para confrontar os
 filhos de Benjamim.
Neste dia o Senhor deu vitória a Israel e este arrasou o
exército dos filhos de Benjamim. Apenas 600 homens
sobraram, porque fugiram.
Resumo: enquanto Israel contava com seu grande
exército (400.000 homens contra 26.700), nem as
muitas horas de choro e de humilhação perante o
Senhor lhe deram a vitória. Mas, quando:
________1º - Chorou perante o Senhor;
________2º - Jejuou aquele dia até à tarde e
________3º - Ofereceu holocaustos e 

ofertas pacíficas,
 arrasou os inimigos.
A pergunta é: o que este FATO tem ensinado aos filhos
de Deus nos dias atuais?
Chorar e tentar sensibilizar o SENHOR com lágrimas,
ou partir para o tudo ou nada com choro,
 jejum e sacrifícios?
Cada um faça a sua escolha segundo a sua fé.
- See more at: http://www.bispomacedo.com.br/2013/02/27/guerra-entre-irmaus/#more-19578







O encontro com as internas 
da Fundação Casa Parada de 
Taipas começou com 
Sra Rosana presidente da Associação 
de Mulheres Cristãs (AMC)
 agradecendo a todos 
os participantes, a mensagem que 
foi entregue para as 60 meninas 
foram: 31 promessas da Palavra 
de Deus para cada dia do mês 
de dezembro. Com fé, afirma que 
Deus vai está fortalecendo e 
ajudando no caminhar.

Deus faz infinitamente além do 
que pedimos, nada impede o 
Seu realizar, e algo especial 
vai acontecer, ora e agradece pela 
vida de todos.
O espaço da quadra ficou lindo 
para receber as internas e a 
especial participação da Cantora 
Jamile que abrilhantou, 
acompanhados com o Sr. Elson e 
Sra. Maria seus pais juntos curtindo 
a alegria das meninas que soltou a 
voz com o repertório 
conhecido saudavelmente apreciado
 e alegre.

Todas as mesas ocupadas com 
as internas e voluntárias da AMC, 
dando atenção e deixando o carinho 
de irmã e mãe que muitas vezes 
por estarem longe não as veem 
nas visitas frequentes.
Todo ano a AMC acompanha o 
trabalho da Fundação Parada de 
Taipas deixando mensagens de ânimo 
e esperança, acreditando na 
mudança das meninas e 
na oportunidade de 
crescimento. Fazendo tudo com 
muito carinho e detalhe, cores 
vibrantes embeleza o cenário, 
fazendo do espaço um lugar familiar.

Cada voluntaria oferece 
sua participação, desde as 
mais talentosas quanto as 
criativas unindo esforços para 
beneficio de cada evento da AMC.
Jamile muito simpática participou 
em cada mesa, conversando e 
passando experiência como jovem 
que toda oportunidade se 
pode aproveitar para o bem.

Foi servido varios doce,salgados 
e refrigerantes nas mesas apropriadas
 e ornamentadas festivamente.
Presenteadas com cartas escritas a 
mão com mensagem de fé enviada 
por varias amigas que 
indiretamente contribuem com a 
AMC e voluntarias.


Outros mimos para ficar de lembrança 
e marcar cada momento. Ainda 
vivendo em regime fechado 
a oportunidade chega e bate a 
porta, afinal todo sofrimento tem fim 
e a chance de um novo recomeço trás 
a luz, quem aceita a melhor parte 
não fica escrava do mal.





AMORES NADA CONVENCIONAIS:O MAIOR DESAFIO É VENCER O PRECONCEITO, AS PRÓPRIAS DIFERENÇAS OU CRER NO SENTIMENTO DO OUTRO?






O inglês Jon Brower Minnoch é considerado o homem mais pesado de todos os tempos, de acordo com o Guinness Book, o livro dos recordes. Quando se casou, em 1978, estava com 635 quilos. Sua esposa, a também inglesa Jeannette Minnoch, pesava apenas 50 quilos quando subiu ao altar, dando a Jon – e também a ela – um nove recorde, registrado oficialmente no livro: o de casal com maior diferença de peso de todo o mundo! No Brasil, o casal formado por Claudia Pereira Rocha da Silva, de 34 anos, e Douglas Maister Breger da Silva, de 35, também está no Guinnes Book. A dupla foi reconhecida pelo livro como o menor casal do mundo. Cláudia tem apenas 92,5 centímetros de altura, tamanho equivalente ao de uma criança de três anos, e calça número 25. Aliás, um dos problemas que mais incomoda Cláudia é a dificuldade para encontrar roupas e calçados de seu tamanho e que não sejam de criança. “Todas as roupas são coloridas ou têm babados. É raro achar uma blusa discreta. A maioria é feita para anões maiores que eu”, reclama. Uma curiosidade do casal curitibano e que chama a atenção é que Douglas é ainda menor que sua parceira. Ele tem apenas 89,5 centímetros, 3 centímetros a menos que Cláudia. “Assim como muitos anões, nós dois já chegamos a trabalhar com teatro”, diz Douglas. “Adivinha a peça que nós fizemos”, pergunta Cláudia. “A Branca de Neve”. Em 2008, um homem de 92 anos estava prestes a se casar com uma jovem de apenas 16 anos. Os dois só não oficializaram o matrimônio porque a Justiça do Egito – país onde moram - impediu. O ministério da Justiça egípcio criou, na década 80, uma lei que impede o casamento de estrangeiros com egípcios quando a diferença de idade entre os noivos for maior do que 25 anos. Mesmo assim, o casal disse que pretende continuar unido. Na Inglaterra, os britânicos Frank, de 101 anos, e Anita Milford, de 100 anos, completaram em maio 81 anos de casados. Eles detêm o recorde de ser o casal vivo há mais tempo juntos, assegura o tabloide Daily Mail. Apesar da longevidade da união, Frank e Anita confessam que nunca formaram um casal de muitas afinidades, mas atribuem a isso o segredo para estarem há tanto tempo juntos. “O segredo do sucesso de nosso casamento é que, desde que nos conhecemos, sempre brigamos um pouco”.





IURD promove confraternização em diversas unidades da Fundação Casa de São Paulo. 

















IURD promove confraternização em diversas unidades da F.CASA As festividades de fim de ano foram comemoradas nas diversas unidades da Fundação CASA, onde a IURD realiza trabalhos de evangelização durante todo o ano.Dentre elas, podemos destacar as unidades da Raposo Tavares, Vila Maria( Paulista e Nova Vida), Encosta Norte,Itaquera,Penha,Mooca,Fazenda do Carmo,onde momentos de descontração e alegria foram proporcionados para os jovens internos , seus familiares e funcionários .Contando com várias atividades, como apresentação musical da cantora Cristina Miranda, banda Eterna Aliança, palestras com o grupo Dose Mais Forte, distribuição de brinquedos para as crianças , panetones, pipocas, refrigerantes,sorvetes,serviços de cabeleireiro e manicure, sempre visando a ressocialização dos jovens internos, bem como a integração de todos que participaram desta confraternização."A visão diferenciada dos muitos eventos promovidos pela IURD, sensibilizam os adolescentes e familiares, agregando valores com o envolvimento, dedicação e empenho dos funcionários da CASA , fundamentais para a eficiência deste processo", destaca o pastor Geraldo Mélo de Vilhena, Coordenador de Evangelização em Unidades da Fundação CASA.








segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Distúrbios do sono



Falar dormindo, roncar a noite toda ou simplesmente não dormir são apenas alguns dos problemas que afetam 40% da população de todo o mundo, calcula a Organização Mundial da Saúde


Uma noite maldormida compromete o bom funcionamento do organismo, torna o dia improdutivo, causa irritabilidade, cansaço e até mau humor. A dificuldade em dormir bem pode indicar problemas ligados ao sono, que vão desde a insônia até a comportamentos incomuns durante a noite, como o sonambulismo.

Mais comuns do que se imagina, esses distúrbios acometem 40% da população do planeta, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS). Caracterizada pela dificuldade em adormecer ou permanecer dormindo, a insônia é a queixa mais frequente entre os pacientes com distúrbios do sono. Ronco, apneia – que acontece quando a respiração é interrompida diversas vezes durante o sono – e narcolepsia – diversos episódios de sono incontrolável durante o dia – também são queixas comuns.

“São muitas as causas: cansaço, irritação, pressão alta”, enumera a neurologista Andrea Bacelar, vice-presidente da Associação Brasileira do Sono (ABS). O sono, diz ela, é um fenômeno involuntário e é vital para a qualidade de vida. “Passamos 1/3 das nossas vidas dormindo e isso é importante para restaurar todas as nossas funções vitais. Uma boa qualidade de sono é essencial para a saúde.”

Na avaliação da neurologista, os brasileiros ainda não têm o hábito de ir ao médico para relatar problemas ligados ao sono. Segundo estima a médica, apenas 15% das pessoas com algum desses tipos de alterações buscam orientação profissional.

Existem ainda outros distúrbios do sono, mas nem todos conhecidos pela maioria das pessoas. Alguns eventos relacionados com o sono são denominados de parassonias (manifestação noturna em forma de movimentos anormais como sonambulismo, sonilóquio e terror noturno). Nesses casos, o paciente desperta e não se lembra do episódio ocorrido.

“A pessoa tem comportamento que normalmente temos acordados, mas está dormindo. É um mistério na medicina”, afirma o neurologista Shigueo Yonekura, do Instituto de Medicina e Sono de Campinas, no interior paulista. “Não se sabe a causa efetiva, apenas os fatores que desencadeiam esses distúrbios, como estresse ou ansiedade.”


Yonekura explica que as parassonias são mais frequentes em crianças. “Não é uma doença, é uma alteração do sono, que costuma diminuir com o passar da idade. O tratamento deve ser feito apenas quando o distúrbio oferece algum tipo de perigo ao paciente”, esclarece.

Caminhar durante o sono é uma característica do sonambulismo, distúrbio de causas genéticas. No sonilóquio, a pessoa fala enquanto dorme. O terror noturno, por sua vez, é caracterizado por movimentos corporais violentos, agitação, gritos, gemidos, falta de ar, confusão e até fuga da cama ou do quarto durante o sono.

“No caso do terror noturno, é preciso um diagnóstico diferenciado, pois pode mimetizar uma epilepsia. Uma avaliação médica deve ser feita, assim como o exame de polissonografia, que vai identificar o tipo de distúrbio do sono e o tratamento”, explica a neurologista Andrea Bacelar.

Com esse exame, é possível acompanhar o paciente por meio de sensores responsáveis pelo registro da atividade cerebral, atividade dos músculos, movimento dos olhos, frequência cardíaca, respiração, oxigenação do sangue e posição corporal. Andrea Bacelar explica ainda que o exame pode ser feito por pessoas de todas as idades, inclusive recém-nascidos.

Os especialistas ouvidos pela reportagem concordam que hábitos diários podem contribuir para amenizar o problema e favorecer a boa qualidade do sono. Confira nesta página quais são os 10 mandamentos para ter uma noite de sono tranquila.

domingo, 24 de fevereiro de 2013

Mulheres polivalentes

Trabalhar fora e cuidar da casa e da família são apenas algumas das inúmeras atividades que a nova mulher brasileira desempenha no dia a dia, constata o IBGE




Acordar todos os dias às 6h da manhã, fazer o café, arrumar os filhos antes da escola, ir para a academia, conciliar uma jornada de ensaios fotográficos de até 20 horas seguidas, fazer almoço e jantar, estudar e ainda encontrar tempo para os amigos, os filhos e o marido. Essa é a rotina sem glamour da modelo, atriz e apresentadora Maria Helena Vianna, de 30 anos. O resumo do dia a dia cheio de tarefas, no entanto, é bem parecido com a realidade de milhões de mulheres brasileiras.


A maior participação no mercado de trabalho e o nível de escolaridade elevado são apenas algumas das características do novo perfil da mulher brasileira, de acordo com dados do Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O levantamento mostra, por exemplo, que 62,7% dos casais têm renda proveniente do marido e da mulher e 37,3% dos lares são chefiados por mulheres (Veja mais detalhes na arte ao lado).


A última Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios 2011 (Pnad), também do IBGE, indica que as mulheres são mais escolarizadas que os homens (média de 7,5 anos de estudo, contra 7,1 anos de estudo). O grupo feminino entre 20 e 24 anos de idade apresentou a melhor média: 10,2 anos de estudos (a parcela masculina teve média 9,3 anos).


A vantagem da escolaridade ainda não reflete nos rendimentos, embora as mulheres tenham conquistado um aumento real de salário de 13,5% entre 2000 e 2010. Hoje, elas ganham 73,8% do rendimento médio de trabalho do homem.


Para a jornalista Rosângela Gessoni Sapata Aguilar, autora do livro “Mulher – Guia Prático de Sobrevivência” (Editora Baraúna) e responsável por dezenas de artigos para revistas femininas, a mulher brasileira está aproveitando todos os espaços e oportunidades. “A mulher de hoje é guerreira, alguns acham que ela parece um pouco perdida, mas isso ocorre porque a sociedade não estava acostumada com uma mulher que abraça várias atividades”, avalia. Rosângela acredita que tranquilidade e estabelecimento de prioridades são a chave para o sucesso. “É importante não se cobrar tanto, dividir as tarefas e fazer um pouquinho por dia. Tentar conciliar atividades também é fundamental, além de avaliar as atividades do dia a dia e a qualidade de vida.” (Confira mais dicas no infográfico abaixo).


Marcela Buttazzi, sócia-diretora da MB Coaching, uma consultoria de gestão de pessoas e recursos humanos, acredita que as mulheres estão mais preocupadas em se preparar para as mudanças das últimas décadas. “Fiz duas pós-graduações e a maioria dos bancos escolares era ocupado por mulheres. De cada dez atendimentos de coaching que faço, nove são mulheres. Elas querem se qualificar, estão antenadas ao mercado de trabalho, procuram desenvolvimento e crescimento na carreira”, explica.


Marcela aponta a flexibilidade e a capacidade de comunicação como características que têm ajudado as mulheres no mercado de trabalho. “O mercado espera um profissional com visão estratégica e competitivo, entretanto ele também precisa ser justo, honesto e com bom relacionamento interpessoal, as mulheres estão preparadas para isso”, destaca.




Esforço e fé


Desde que foi descoberta por uma agente de moda em uma praia, quando tinha apenas 13 anos, a alagoana Maria Helena Vianna não parou de trabalhar. Morou nos Estados Unidos, desfilou em importantes semanas de moda e estampou editoriais e capas de revistas reconhecidas no Brasil e no mundo. “Foi difícil no começo, precisei amadurecer muito rápido para administrar meu próprio dinheiro, pagar as contas, cuidar da carreira, mas consegui com muito esforço e fé em Deus”, conta


Além do trabalho como modelo, Maria Helena fez ponta como celebridade no filme “Sex in the city 2”. Para 2013, o plano é estrear como apresentadora em uma grande rede de televisão. Em casa, a modelo adora cozinhar e afirma que o desafio Godllywood – tarefa do grupo de mesmo nome criado pela Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) – a estimulou a desenvolver algumas habilidades culinárias. Para conciliar tantas atividades, ela conta com a ajuda do marido, Joe Oliveira, que também sabe cozinhar.


Para as mulheres que, como ela, trabalham, estudam e se dedicam aos amigos e à família, Maria Helena diz que é importante sair, fazer academia, se distrair, respirar ar puro, conhecer pessoas e estar com o marido e os filhos. “Conquistei a independência, mas valorizo muito minha família.”




Grace Pereira é outra mulher que se destaca na vida profissional e pessoal. Além de ser apresentadora do programa de rádio “Grace e Você”, da Rede Aleluia, ela preside a Associação Brasileira de Assistência e Desenvolvimento Social (Abads) – responsável pelo atendimento de 700 crianças e jovens com deficiência intelectual e autismo – faz pós-graduação, lê, seleciona músicas para seu programa, participa das reuniões da IURD e ainda se dedica ao casamento de 24 anos.


Como ela consegue? “Seleciono meu tempo para dar conta de tudo”, diz ela, que há 12 anos trabalha voluntariamente para a Abads. “Me faz bem. Sinto que a vida flui dentro de mim.” Para Grace, conciliar as atividades do cotidiano e respeitar hierarquias é o segredo de seu sucesso. “Sou útil à sociedade, ao Reino de Deus, mas também procuro respeitar meu lar. Em casa sou esposa e mãe.”


Empreendedorismo em mãos femininas


O avanço na formação educacional e as mudanças na estrutura familiar estão influenciando os rumos da mulher no mundo dos negócios. De todas as pessoas que decidem abrir um empreendimento no Brasil, 49,6% são mulheres, segundo estudo da Global Entrepreneurship Monitor (GEM) 2012, divulgado no fim de janeiro pelo Sebrae pelo IBQP. O empreendedorismo feminino é ainda mais forte no Nordeste e no Sul do País, onde 51,8% dos novos negócios estão nas mãos de mulheres.


Dos 8,9 milhões de empreendedoras iniciais brasileiras, 64,5% empreendem por oportunidade. Isso significa que elas decidem começar um novo negócio mesmo quando possuem alternativas de emprego e renda, ou ainda para manter ou aumentar a renda pelo desejo de independência do trabalho.


Se depender do otimismo das mulheres, 2013 será o ano dos empreendimentos femininos. Uma pesquisa da National Association of Women Business Owners dos Estados Unidos mostrou que 85% das empreendedoras esperam que haja mais empreendedorismo na comunidade feminina do que em todo o ano de 2012 e 81% delas estão otimistas sobre seus negócios
.








AMC É UMA SEMENTE DE AMOR, FÉ E ALEGRIA.



 Logo que brilhou o sol Rosana, com a equipe de voluntárias, se dirige à Fundação Parada de Taipas. Um lugar deserto, guardando quase sessenta internas que cometeram deslizes na sociedade.
Na idade de 14 a 21 anos ali elas permanecem, e dentro da rotina vão se socializando e se educando nas regras e leis a cumprir.
Chegando à quadra, um espaço cedido para o evento, elas aparecem sorrindo e cumprimentando o grupo da AMC que lhes espera.



 Inicialmente Rosana agradece aos responsáveis e funcionários, valoriza o trabalho desenvolvido pelo Pr. Geraldo Vilhena, da Igreja Universal, onde, semanalmente, com um grupo de apoio busca resgatar a ideia perdida,  e mostra, através da palavra de Deus, que há uma nova chance para  quando ficarem livres desse passado.
É feita uma oração de agradecimento e são convidadas a participar de um café da manhã preparado por todas as voluntárias.















 No retorno, são presenteadas com um livro que fala do Pecado e Arrependimento, onde Rosana lê uma página e explica o significado de se perdoar. Dá o incentivo de uma nova chance e, ainda com todos os erros cometidos, Deus está pronto para recebê-las com o arrependimento. Todas atentamente dão ouvidos e acompanham cada palavra.



 Para surpresa das meninas a AMC leva um Kit de maquiagem para cada uma, e Gianni Albertoni  (modelo e apresentadora), com todo o brilho e luz, ensina como se maquiar. Todas muito atentas fazem uma roda ao seu lado e começa a aula.
Gianni com sorrisos e simpatia comenta cada detalhe e pinta as meninas de forma profissional, dando muitas dicas dos passos que se devem seguir. Elas, que também fazem alguns cursos profissionalizantes dentro da Fundação, dizem que foram privilegiadas com essa visita.
Sempre muito alegres, não deixam transparecer que, por trás de cada uma, já exista uma história marcante. Acreditamos que se existir nas instituições motivação, oportunidade de trabalho e educação seguramente muitas delas serão beneficiadas e, saindo, terão chance de um começo diferente: sem droga, sem roubos, sem homicídios.  É necessário que existam leis não só para a prisão, mas que existam, no mundo, sistemas de melhorias de condições para as classes sociais afinal, sempre estamos na esperança de um país em desenvolvimento, porém também com condições mais apropriadas e de visão para dignidade do próximo.
Nada justifica, mas tudo colabora. Com Deus, trabalho e educação muitos estariam protegidos e longe da força do mal.
Finalmente, Junior com seu violão anima  as meninas que cantam diversas músicas,  secular e gospel, que  fazem a alegria de todos.








 Carlinda finaliza com uma oração, pedindo a Deus a sua misericórdia e determinando um novo coração na vida de cada uma delas.