terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Mentiras extremas




  • MESMO AS PESSOAS PSICOLOGICAMENTE SAUDÁVEIS CONTAM, EM MÉDIA, UMA MENTIRA A CADA CINCO MINUTOS, SENDO A MAIS COMUM DELAS OS "FALSOS ELOGIOS", MOSTRA ESTUDO DA USP

NOS CASOS PATOLÓGICOS NÚMERO DE MENTIRAS DITAS PRATICAMENTE É O MESMO; O QUE MUDA É O 'MENTIR POR MENTIR', SEM QUE SE TIRE PROVEITO DA BLASFÊMIA

UM ESTUDO REALIZADO PELO HOSPITAL DE PSIQUIATRIA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO mostrou que uma pessoa normal mente mais de duzentas vezes ao dia, o que dá , em média, uma mentira dita a cada cinco minutos, sendo a mais comum delas os elogios falsos. Logo em seguida vêm as desculpas, quase sempre utilizadas quando há medo das consequências, insegurança, baixo autoestima ou para se isentar de culpa. Mesmo assim, em todos esses casos, a necessidade de mentir pode ter causas internas, como a necessidade de mostrar aos outro a pessoa é melhor do que é realmente, ou externas, que vêm à tona por pressão ou coação, por exemplo.

MAS A MENTIRA É TAMBÉM CLINICAMENTE RECONHECIDA COMO PATOLOGIA, e ela é assim definida em casos em que mentir se tornar uma compulsão incontrolável e sem causa aparente. Os indivíduos acometidos por esse mal, segundo os pesquisadores da USP, têm necessidade inconsciente de mentir mesmo diante de casos extremamente banais. "Um bom exemplo é a pessoa que sai para fazer compras num dia ensolarado e, ao retornar, diz a todos que pegou uma chuva daquelas pelo caminho. Nesse tipo de caso, o mentiroso não se beneficia de sua blasfêmia. Ele mente por mentir", exemplifica um dos responsáveis pelo estudo, o psicanalista Roberto Freitas, que há mais de trinta anos estuda o assunto.

OUTRO TIPO DE CASO BASTANTE COMUM - e também patológico - acontece quando o próprio indivíduo, levado pela compulsão de mentir continuamente, acaba por não distinguir mais a verdade da invenção. Geralmente, ele tem tanta convicção naquilo que diz, que ele próprio passa a acreditar que suas mentiras são eventos reais.

ESSES CASOS EXTREMOS MERECEM ATENÇÃO ESPECIAL e, hoje, já há tratamento voltado exclusivamente para esse tipo de transtorno, que combina terapia comportamental e medicamentosa. "Os resultados quase sempre são excelentes, mas a maior dificuldade, assim como a grande parte dos transtornos psiquiátricos, ainda é o paciente aceitar que necessidade de tratamento", afirma Fretias.


Pastor Geraldo Vilhena (Coordenador de Evangelização nas Unidades da Fundação Casa de São Paulo. Ensina aos jovens internos da Fundação Casa, que por traz da mentira existe um espírito imundo.

"Vós tendes por pai ao diabo, e quereis satisfazer os desejos de vosso pai. Ele foi homicida desde o princípio, e não se firmou na verdade, porque não há verdade nele. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso, e pai da mentira." (João 8 : 44)

domingo, 29 de janeiro de 2012

Baladas,curtição e responsabilidade.


A ENORME DIVERSIDADE DE FESTAS E BALADAS NAS GRANDES CIDADES, MESMO DURANTE A SEMANA, É UM PRATO CHEIO PARA OS JOVENS E UMA PREOCUPAÇÃO SEM TAMANHO PARA OS PAIS, QUE TEMEM QUE FILHOS SE ENVOLVAM COM DROGAS E SEXO NÃO SEGURO



NOS GRANDES CENTROS URBANOS COMO SÃO PAULO há festas e baladas para todos os públicos, por todos os preços e a qualquer dia da semana. Mesmo às segundas-feiras, não é preciso muito esforço para encontrar uma balada que tenha a cara típica de uma festa de sábado à noite. Toda essa variedade é um prato cheio para os jovens, mas uma preocupação sem tamanho para os pais.

"A BALADA É O ÚNICO LUGAR ONDE
ENCONTRO, DE UMA SÓ VEZ,
SEXO, DROGAS E BEBIDAS"

(de um frequantador assíduo de baladas, de 19 anos, que não quer ser identificado)

OS EXCESSOS, ACOMPANHADOS DA EUFORIA TÍPICA DA IDADE, nem sempre resultam num final feliz para os baladeiros de carteirinha. O consumo desenfreado de álcool e tantas outras drogas ilícitas, associado ao volante, por exemplo, já é uma das principais causas de morte entre jovens de 16 a 25 anos no Brasil. É certo que medidas como a Lei Seca e a pesada fiscalização contribuíram muito para que houvesse queda no número de mortes em acidentes de trânsito, principalmente entre os mais jovens. Mesmo assim, alguns relutam, colocando a própria vida em risco e a de centenas de outros inocentes.

"É NA BALADA QUE A GENTE
DESCONTA O ESTRESSE
DO DIA A DIA"
(Maria, estudante de psicologia, de 19 anos)

MAS PERDER A VIDA ABRUPTAMENTE EM ALGUMA ESQUINA DA CIDADE não é a única consequencia dos excessos de uma noitada levada ao extremo, isso porque muitos jovens são apresetados às drogas justamente durante as baladas. Então, a vida também se perde. O que muda é apenas a velocidade da perda.


"VOLTO DE CARRO
NÃO DÁ NADA, NÃO"

(de um frequentador das baladas de SP, também de 19 anos, ao ser questionado como volta para casa, depois de beber a noite toda)

"A BALADA É O ÚNICO LUGAR ONDE SE ENCONTRA, DE UMA VEZ, SEXO, drogas, bebidas e curtição", diz um jovem de 19 anos, frequentador assíduo de festas noturnas. "E como você faz para voltar para casa, depois de uma noite inteira bebendo?”, perguntam a ele. “Carro!", ele responde. “Não dá nada não...".

TAMBÉM COM 19 ANOS, A ESTUDANTE DE PSICOLOGIA MARIA (NOME FICTÍCIO) confessa: "é na balada que a gente desconta o estresse do dia-a-dia. É bom também para esquecer do namorado chato. Aqui, eu uso os homens mesmo. Depois jogo fora!".

PARA OS PSICÓLGOS E ESPECIALISTAS EM COMPORTAMENTO JUVENIL, a maioria das festas perdeu sua essência. e não é mais uma reunião saudável, de gente saudável, a fim de diversão, lazer e troca de experiências. "Hoje, elas viraram pretexto. Pretexto para o consumo abusivo de drogas e bebidas, para a banalização do sexo, do parceiro e da própria vida", dizem.

sábado, 28 de janeiro de 2012

O sexo no casamento

Ao contrário do que muitos pensam, esta é uma questão fundamental no relacionamento conjugal



Muitas pessoas afirmam que o sexo não é o item principal dentro do casamento. Para muitos, porém, amor, cumplicidade e companheirismo ocupam os primeiros lugares para um relacionamento de sucesso. De acordo com o bispo Renato Cardoso, apresentador do programa “A Escola do Amor”, o sexo é o tópico mais importante no casamento e é primordial que homens e mulheres aprendam como tornar o cônjuge mais feliz nessa área.


Para a sexóloga e terapeuta de casais Regina Vaz, o principal empecilho para uma vida sexual de qualidade está ligado à falta de diálogo entre marido e mulher. “Um imagina uma coisa e o outro espera algo totalmente diferente e, com isso, o ato sexual acaba não acontecendo da formam como ambos esperam”, diz.


Segundo a profissional, estipular frequência semanal não é uma atitude saudável, uma vez que a quantidade não é o quesito mais importante. “É praticamente impossível um casal junto há 15 anos fazer sexo todo dia. O mais importante é a qualidade. No lugar de verificar em revistas a média dos brasileiros, o ideal é conversar com o cônjuge para saber se a quantidade é satisfatória”, ensina.


Para os jovens solteiros que procuram ter relações com várias pessoas, o bispo Renato esclarece que enquanto o ato sexual não carece de compromisso, o amor exige total segurança. “Se o namorado quer entrar na ‘portinha da felicidade’, ele precisa primeiro passar pelo coração, e, para isso, tem que ter o compromisso do casamento”, explica.

Transformação de vida


Dentre as pessoas que têm chegado até nós, há aquelas que vêm em busca de uma saída. Elas estão com problemas sentimentais, de saúde, familiares, econômicos, enfim, são problemas circunstanciais e a maioria está assim. Dentre essas pessoas, há aquelas que dão a vida para Jesus e entendem a proposta do Evangelho. Porque Jesus não veio para curar e libertar somente, mas salvar, e isso engloba todas as coisas, inclusive a salvação do corpo físico.


Há essas pessoas que estão em busca da solução de problemas, mas também existe outro tipo, aquela que está se convertendo, aceitando a Jesus, se adequando à Palavra de Deus e se batizando nas águas. Porém, essas pessoas, que empatam com aquelas que estão chegando pela primeira vez, recebem a Sagrada Escritura, aceitam-na, começam a lê-la e mudam os seus costumes por conta do ensinamento bíblico. Então temos essas duas maiorias.


O outro tipo de pessoa é aquela que já se libertou, teve um encontro com o Senhor, foi batizado nas águas e no Espírito Santo e teve a vida transformada. Estas pessoas são pouquíssimas e é a nossa maior tristeza, porque apenas algumas pessoas, um percentual muito reduzido, teve a vida transformada. Infelizmente essa é a realidade.


Ora, qual é a proposta de Deus, o que Ele quer de nós? Diz o Texto Sagrado: “O Espírito do Senhor Deus está sobre mim, porque o Senhor me ungiu para pregar boas-novas aos quebrantados, enviou-me a curar os quebrantados de coração, a proclamar libertação aos cativos e a pôr em liberdade os algemados; a apregoar o ano aceitável do Senhor...” (Isaías 61.1,2) Nós temos essa incumbência, mas queremos ver na vida das pessoas o que um dia aconteceu conosco: a transformação. Você precisa nascer de novo, do contrário, estará irremediavelmente perdido.


Deus abençoe a todos.

Desejo de grávida

A vontade súbita de comer determinado alimento durante a gestação é mais comum do que se imagina

Da redação

redacao@folhauniversal.com.br

A maioria das mulheres com filhos tem pelo menos uma história curiosa para contar com relação àqueles famosos desejos inesperados e, muitas vezes, bizarros que tiveram durante a gravidez. Essa vontade incontrolável aparece durante a gestação e vai desde comer sempre a mesma coisa, exagerar nos temperos e misturar doce e salgado até mastigar tijolo, cimento e pasta de dente. A atriz norte-americana Jessica Alba, por exemplo, criou um ritual quando estava grávida da filha Honor. Ela comia todos os dias um sanduíche de queijo e presunto. Após o parto, o desejo desapareceu.


Segundo Maria Rita de Souza, da Sociedade de Obstetrícia e Ginecologia de São Paulo (Sogesp), os desejos podem ter causas fisiológicas, psicológicas e até culturais e as mudanças hormonais são os maiores responsáveis tanto pelos desejos quanto pelas mudanças emocionais das futuras mamães. “As maiores alterações nos hormônios acontecem nos primeiros 3 meses de gestação. Eles são responsáveis pelos enjoos e tonturas, pela instabilidade emocional e ainda faz com que o paladar e o olfato fiquem mais apurados. Por isso ela sente aversão ou ‘vontade’ de certas comidas e até de cheiros”, explica a médica.


Foi o que aconteceu com a auxiliar de limpeza, Maria Deijane Alves, de 33 anos. Durante a gravidez de sua segunda filha, ela teve algumas vontades além da comida. “Gostava de cheirar meu marido quando ele chegava suado do trabalho. Até de tijolo eu tive vontade. Peguei um pedaço, lavei e comi”, lembra.


Alguns nutricionistas relacionam a vontade de comer terra, tijolo ou cimento com a falta de algum nutriente no organismo, como zinco, cálcio e ferro, que são encontrados nesses materiais. A médica Maria Rita afirma, entretanto, que é difícil encontrar explicação científica para isso, mas aposta nos conflitos de sentimentos. “Essas anormalidades estão ligadas a alterações psicológicas, como querer mais atenção, carinho ou suporte familiar. Quando a gravidez se dá num momento difícil ou veio de surpresa [na adolescência, por exemplo] esses desejos podem ser mais comuns. Mas é preciso ter um acompanhamento médico, pois todo excesso ou desequilíbrio não é saudável”.


Cátia dos Santos, de 20 anos, ficou grávida ainda na adolescência e passou por momentos difíceis até conseguir aceitar o que estava acontecendo. “Fiquei assustada quando descobri. Eu não queria, pois pensei que minha vida iria acabar. Veio em um momento errado tanto para mim como para o pai”, revela a jovem. Segundo Cátia, depois do susto a família deu apoio e a ajudou em tudo. “O pai da minha filha era compreensivo, principalmente quando eu tinha as minhas vontades. Uma vez fomos a uma lanchonete, misturei sorvete com suco e refrigerante e fiz com que ele provasse”, diz. Ela ainda conta que também sentiu vontade de comer tijolo, mas não teve coragem de provar.


De olho na alimentação


Os especialistas concordam que a vontade súbita de comer e beber coisas estranhas durante a gravidez é normal, mas as mulheres não devem descuidar da alimentação nesse período. O acompanhamento pré-natal também deve levar em conta consultas com um nutricionista que auxilie na prática de hábitos alimentares saudáveis.


“A gestante precisa ter uma dieta balanceada como qualquer outra pessoa. Precisa ser rica em frutas e verduras, consumir carboidratos na medida certa, evitar gorduras e doces em excesso e comer a cada 2 horas em quantidades moderadas”, explica Maria Rita de Souza, da Sociedade de Obstetrícia e Ginecologia de São Paulo (Sogesp).


A médica também alerta que a história de que a gestante come por dois é mito. Ela deve engordar proporcionalmente ao seu corpo, e isso é avaliado nos exames do pr Outra dica é comer muitas fibras e vegetais, pois durante a gestação o intestino costuma ficar mais preso. Além disso, a prática de exercícios físicos é essencial.


Colaborou: Rafaella Rizzo


sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

O banco do Opus Dei

Dirigentes do banco espanhol Santander, um dos dez maiores do mundo, têm relacionamento estreito com o Opus Dei, ala ultraconservadora do Vaticano

Da redação

redacao@folhauniversal.com.br


Uma das maiores instituições financeiras do mundo, o banco Santander tem uma ligação nebulosa com o Opus Dei (“Obra de Deus”, em latim), um braço ultraconservador da Igreja Católica. O Opus Dei surgiu em 1928 na Espanha para “infiltrar” seus seguidores em setores importantes da sociedade, com intuito de ter maior facilidade para “transformar o mundo de dentro para fora”, sempre seguindo a doutrina católica.


Já o Santander foi fundado em 1857, no norte da Espanha, na cidade que lhe emprestou o nome. Depois, o banco comprou outras instituições financeiras daquele país até chegar à capital, Madri, em 1942, já sob o comando da família Botín, que tem ligação histórica com o Opus Dei.


Nas mãos dos membros dessa discreta organização católica, o banco cresceu bastante no período do fascismo espanhol, liderado pelo ditador Francisco Franco (1892-1975), com o qual líderes da Opus Dei também tiveram laços estreitos. Na década de 1960, o Santander passou a expandir seus negócios, começando pela América Latina. A primeira investida ocorreu na Argentina. Depois se instalou em Cuba, Porto Rico, Chile, Venezuela e México, antes de dar seus primeiros passos no Brasil, na Colômbia, no Peru e no Uruguai.


Na década de 1990, já como o maior banco na Espanha, fortaleceu sua atuação no Brasil ao comprar os bancos Noroeste, Meridional e depois, em 2000, o Banespa. Em 2008, o processo de expansão continuou com a aquisição do Banco Real. Assim, o Santander tornou-se o terceiro maior banco privado do País, com cerca de 21,4 milhões de clientes.


O fortalecimento da marca também ocorreu nos Estados Unidos, demonstrando a intenção da instituição em se expandir pelo mundo, sempre sob o comando da família Botín, que tem a presidência do Grupo Santander desde 1920, quando Emilio Botín y López assumiu o cargo. Hoje, além da presidência, exercida desde 1986 por Emílio Botín Sanz de Sautuola y García de los Ríos, vários parentes ocupam cargos de direção. Para ter maior inserção nos círculos do poder, o Santander costuma financiar integralmente jovens que fazem cursos em universidades ligadas ao Opus Dei, onde serão “catequizados”. O banco chegaria até a pagar os estudos de parentes de juristas, políticos, donos e diretores de meios de comunicação.


Uma criação do sacerdote espanhol Josemaría Escrivá, o Opus Dei chegou ao Brasil na década de 1950. Inicialmente instalou-se em Marília (SP) e depois migrou para a capital paulista e outras cidades brasileiras. Estima-se que existam no Brasil cerca de 1.900 numerários, supernumerários e sacerdotes. Numerários é como são chamados os membros da organização que fazem o voto de castidade e vivem para “santificar” o mundo. Eles trabalham e levam uma vida quase normal, mas são monitorados 24 horas por dia. Já os supernumerários podem se casar, ter filhos e também ter casa própria. A mortificação corporal é uma das regras do Opus Dei: pelo menos duas horas por dia, membros da organização teriam de amarrar um cilício na perna, um tipo de instrumento de tortura com pontas metálicas que fere a pele. Quanto maiores a dor e o desconforto, melhor. No mundo todo seriam hoje 87 mil seguidores do Opus Dei, dos quais 40% na Espanha e 35% espalhados pela América Latina.


Para se ter uma ideia do poder de influência do Opus Dei, o jornalista Alberto Dines, em texto publicado no “Observatório da Imprensa”, diz que há mais de 200 editores a serviço da organização na imprensa brasileira. “A Opus Dei é uma confissão ou ordem religiosa mas é, principalmente, um projeto ideológico para conquistar o poder através da lavagem cerebral de seus adeptos”, diz o jornalista no mesmo artigo.


Por coincidência, o homem que dirige o Instituto para as Obras Religiosas (IOR), o chamado Banco do Vaticano, é tido como integrante do Opus Dei. Responsável pela instituição que controla as contas das ordens religiosas e de associações católicas desde 2009, Ettore Gotti Tedeschi foi diretor do Santander na Itália durante 17 anos, antes de ser nomeado, por um conselho de cardeais, presidente do Banco do Vaticano. Tedeschi também foi colunista do “L’Osservatore Romano”, o jornal do Vaticano, e professor de ética empresarial da Universidade Católica de Milão.


Na instituição financeira oficial da Igreja Católica, Tedeschi virou réu num processo que envolve mais de 23 milhões de euros em apenas uma operação, segundo divulgou a agência de notícias Ansa. Na ocasião, a oficial da polícia financeira italiana Maria Teresa Covatta congelou o valor, que havia sido depositado irregularmente numa conta corrente do IOR. O Banco do Vaticano teria violado normas contra a lavagem de dinheiro.


Nova coincidência: assim como o banco da Igreja Católica, a poderosa família Botín, do banco Santander, também enfrenta problemas com o fisco (veja reportagem ao lado).


Na Espanha, suspeita de fraude. No Brasil, muitas reclamações


Na Espanha, o banco Santander é investigado por fraudes. Emilio Botín e integrantes de sua família são alvos de um inquérito por suspeitas de fraude fiscal e de falsificação de documentos, que teriam ocorrido entre 2005 e 2009. Apesar de o processo ainda estar em andamento, o banco Santander informa que já disponibilizou voluntariamente 200 milhões de euros, em 2010, para a Fazenda Espanhola regularizar a situação de todos os membros da família Botín, que estariam envolvidos em processos com o fisco suíço.


No Brasil, o Santander é o campeão em queixas dos consumidores. No Cadastro de Reclamações Fundamentadas do Procon, em São Paulo, por exemplo, consta que o banco espanhol desponta como a instituição que ignorou 79% das 695 queixas procedentes em 2010 – aquelas que, por não terem sido resolvidas, redundaram em abertura de processo administrativo, para serem trabalhadas pelo órgão de defesa do consumidor. Os dados do Procon em relação às queixas em 2011 ainda não foram divulgados. As reclamações mais frequentes se referem a transações eletrônicas não reconhecidas e a cobranças irregulares de tarifas e serviços não contratados – além do descumprimento de prazo para a solução de problemas dos clientes.


Em outubro e novembro do ano passado foram registradas pelo Banco Central 384 reclamações contra o banco Santander, por descumprimento de determinações do Conselho Monetário Nacional ou do próprio BC. Nos dois últimos rankings anunciados pelo Banco Central, o Santander ainda teve outras 2.540 contestações. O grau de irritação dos clientes do banco provocou até o surgimento de um endereço no Facebook chamado “Eu Odeio o Santander”.

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

CRIMES PASSIONAIS


FRUSTRAÇÃO AMOROSA E DISTÚRBIOS PSICOLÓGICOS SÃO OS PRINCIPAIS RESPONSÁVEIS POR INDUZIR AO CRIME CONTRA A PESSOA AMADA, REVELAM ESPECIALISTAS

"A PAIXÃO PATOLÓGICA PODE ATÉ SERVIR PARA EXPLICAR O CRIME, MAS NUNCA PARA PERDOAR CRIMINALMENTE QUEM O COMETEU", ALERTAM ELES

OS INÚMEROS CASOS DE CRIMES PASSIONAIS MOSTRAM como a mente humana pode se transformar num vulcão de sentimentos devastadores quando alguém vive uma paixão patológico-obsessiva, distúrbio este reconhecido pela psiquiatria e responsável pelas mais de 2.500 denúncias anuais registradas apenas na Seção Criminal do Tribunal de Justiça de São Paulo do bairro da Barra Funda. No mesmo período, o Fórum de Santo Amaro registra 1.595 ocorrências, e Itaquera, 1.385. Esses números colocam os crimes passionais, principalmente contra as mulheres, como o mais comum no País;

"O DESEQUILÍBRIO É TANTO,QUE A AUTOCRÍTICA CAI, APESSOA PERDE A REFERÊNCIAE AGEM COMO UM ANIMAL"

CONFORME EXPLICAM OS PSQUIATRAS DO HOSPITAL DAS CLÍNICAS DE SÃO PAULO, quando não premeditado, o crime passional é cometido por uma pessoa que se encontra em estado de extrema emoção, com crises de. Euforia que podem durar até mais 24 horas. "O desequilíbrio é tanto, que o teor de autocrítica cai, a pessoa perde a referência e age como um animal. Os gatilhos que irão disparar essa atitude podem ser muitos, inclusive o próprio amor, por mais contraditório que isso possa parecer"

TRAÇANDO O PERFIL DOS CRIMINOSOS PASSIONAIS

AS FORMAS COMO SÃO COMETIDOS CRIMES SOB O PRETEXTO DO "EXCESSO DE AMOR" são vastas, mas a medicina já é capaz de traçar três características comuns a essas pessoas e às situações que as envolvem. Veja:

1º Na maior parte das vezes nunca matou ninguém e sua conduta violenta é, principalmente, em relação a uma mulher específica. Dificilmente mata mais do que uma vez.

2º A receita da tragédia é relativamente simples: um homem mais velho e mais rico do que a parceira, inseguro, ciumento, possessivo, vaidoso e egoísta que se relaciona com mulher mais jovem, que não reage, mas sabe manipular os sentimentos do cônjuge.

3º Quando a mulher reage e decide pôr ponto final na relação, ele pede de volta objetos dados como presente. Incrédulo, pois se considera dono da mulher, tira a vida dela. Às vezes, não suporta a perda da amada e, depois do crime, comete suicídio.

MESMO CONTANDO COM ESSES SINAIS, os especialistas fazem questão de ressaltar que "a paixão patológica pode até servir para explicar o crime, mas nunca para perdoar criminalmente quem o cometeu".

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

IURD SISTERHOOD UM EXEMPLO DE AMOR, FÉ E CORAGEM.





Sisterhood visita internas da Fundação Casa

Voluntárias distribuem kits e livros para menores infratoras

Por Sabrina Marques
redacao@arcauniversal.com

Amor e dedicação são características presentes em todas as voluntárias do Sisterhood, grupo que surgiu em dezembro de 2009 e tem a finalidade de resgatar a essência feminina colocada por Deus em cada mulher. Desta vez quem recebeu o carinho dessas mulheres foram as internas da Fundação Casa “Chiquinha Gonzaga”, da Mooca, bairro localizado na zona leste da capital paulista.


As mais de 140 internas do local receberam kits de higiene pessoal e também centenas de livros “A mulher V”, da escritora e fundadora do Sisterhood, Cristiane Cardoso.


Além das doações, as internas também ouviram mensagens de fé e esperança, contidas na Palavra de Deus. Para o responsável pelo trabalho evangelístico dentro da Fundação Casa, pastor Geraldo Vilhena, a iniciativa do grupo é fundamental para a ressocialização e mudança de comportamento das menores infratoras. “Este é um trabalho excelente, pois a presença das voluntárias fez com que as jovens se aproximassem mais. Muitas abriram o coração, choraram após receber as orientações das esposas dos bispos, elas elevaram a autoestima, que a muito tempo estava em baixa, este evento foi muito bom”, conclui o pastor Geraldo Vilhena.
















Momento da entrada do grupo Sisterhood




Uma palavra de fé



Jovens internas recebem um atendimento das esposas dos bispos e pastores



Leitura do livro A MULHER V






Senhora Margarete esposa do bispo Marcos com duas internas da Fundação Casa.




Senhora Rosilene esposa do bispo Jadeson com uma jovem interna.






Senhora Marcia esposa do bispo Romualdo antendendo uma jovem interna





Senhora Fátima esposa do bispo Clodomir atendendo jovens internas.





Uma visita na Casa das mães na Fundação Casa





Uma oração para finalizar.