domingo, 31 de julho de 2011

ALTA SOCIEDADE


BRASILEIROS COM MAIS DE US$ 1 MILHÃO EM APLICAÇÕES JÁ SÃO MAIS DE 250 MIL; SE SOMADAS, AS FORTUNADAS DELES REPRESENTAM QUASE METADO DO PIB BRASILEIRO E NÚMERO DE NOVOS MILIONÁRIOS NÃO PARA DE AUMENTAR: EXPANSÃO É MAIOR QUE 46% AO ANO

Segundo critérios estabelecidos pelo BCG (The Boston Consulting Group), milionários são aqueles que têm mais de US$ 1 milhão aplicado no mercado financeiro. No Brasil, de acordo com o grupo de consultoria, aproximadamente 250 mil pessoas ostentam essa cifra. Em 2006, eles eram pouco mais de 130 mil, mas até o final de 2007 já somavam 190 mil. O ritmo de crescimento do número de milionários brasileiros é acelerado, com expansão de até mais de 46% ao ano, informa o BCG.

Se somadas as fortunas dos milionários brasileiros, chega-se ao incrível valor de US$ 675 bilhões, o equivalente a quase metade do Produto Interno Bruto (PIB) do País. Destes sortudos, 65% vivem na cidade de São Paulo. Não por coincidência: é na capital paulista – mais precisamente no Parque Cidade Jardim - que estão à venda os apartamentos mais caros da América Latina.

UM APARTAMENTO DE MAIS DE R$ 140 MILHÕES EM SP

No tradicional bairro paulistano foi vendido recentemente, por R$ 23 milhões, um dos imóveis mais caro da cidade. Ele mede 1.700 m2, tem 21 vagas de garagem e fica na cobertura de um edifício de 25 andares. Lá, o metro quadrado sai por mais de R$ 10,5 mil. Até então, o recorde pertencia a um prédio no bairro de Higienópolis (zona oeste de SP), com R$ 8.354 o metro quadrado, que também não está mais à venda.

Nada que se compare à casa do dono do extinto Banco de Santos. Situado no bairro do Morumbi, zona sul de São Paulo, o imóvel não está à venda, mas é avaliado em torno de R$ 140 milhões, um dos mais caros da América Latina e o mais caro da capital paulista.

MILIONÁRIOS PAGAM PARA SACIAR UMA CURIOSIDADE: SABER COMO É TER UMA "VIDA MODESTA"

Na contramão do luxo, cresce também em todo o mundo o número daqueles que já se cansaram de ser milionários e, agora, estão dispostos mesmo é a levar uma vida mais modesta. Milionários russos, por exemplo, estão preferindo se disfarçar de pobres para se divertirem. Empresários, deputados, altos funcionários e suas mulheres gastam até US$ 10 mil dólares por pessoa para passar uma noite em Moscou prestando serviços de garçom, motorista de táxi ou então sendo vagabundos ou mesmo prostitutas.

sexta-feira, 29 de julho de 2011

IURD Dose mais Forte - Prefeitura de Itapevi promove mais uma palestra antidrogas


Dezenas de pessoas participaram da palestra de prevenção às drogas
Prefeitura de Itapevi promove mais uma palestra antidrogas

Dezenas de munícipes participaram do evento no CRAS da Vila Aurora

Com o objetivo de oferecer informações à população de Itapevi, a Prefeitura, por meio da Secretaria de Assistência Social e Cidadania - SASC -, vem promovendo diversas atividades aos munícipes atendidos nos Centros de Referência da Assistência Social (CRAS) e demais equipamentos da Assistência Social.

Nessa terça-feira (12), os beneficiários do programa Renda Cidadã atendidos no CRAS da Vila Aurora tiveram a oportunidade de participar de mais uma palestra sobre drogas, que ocorreu em dois períodos, manhã e tarde.

Os munícipes presentes puderam tirar suas dúvidas sobre o assunto com o palestrante Robson de Freitas que há 15 anos realiza um amplo trabalho de orientação preventiva. “É muito gratificante poder alertar as famílias sobre os males das drogas. Em todos esses anos de trabalho já vimos muitas vidas serem mudadas”, disse o palestrante.

Conscientizar a população sobre os perigos das drogas é uma preocupação constante da Prefeitura. Essa não é a primeira palestra sobre o assunto ministrada nos CRAS da cidade. Atividades semelhantes têm sido promovidas com freqüência em diferentes bairros de Itapevi. De acordo com a programação da SASC, o cronograma de palestras educativas prossegue nos próximos dias.
http://www.itapevi.sp.gov.br/noticias/2011/409.html
dados da prefeitura de itapevi
dose+forte sp

IURD Força Jovem faz distribuição de alimentos.

Distribuição de alimentos

Nova Iguaçu (RJ) – No dia 8 de julho, voluntários do Força Jovem do Rio de Janeiro foram às ruas do centro de Nova Iguaçu distribuir pratos de sopa quente aos moradores de rua.


A ação aconteceu durante a madrugada na Praça da Liberdade. Além de alimentos, os jovens distribuíram roupas, cobertores e muito calor humano, numa das noites mais frias do ano.


O pastor André Souza coordenou as atividades e falou sobre a alegria dos moradores em receber as doações. “Muitos deles descobriram que ainda existem pessoas dispostas a ajudá-los. A nossa sensação foi ótima, mas não se compara a alegria que vimos nos olhos deles”, afirmou o pastor.

Briga com o espelho.

Briga com o espelho

Cuidados exagerados com a aparência podem trazer prejuízos


Um problema que muitas mulheres têm é a preocupação excessiva com a aparência. Se não é o peso, é a pele, o cabelo, a roupa, os sapatos. Para elas, a opinião dos outros e tudo o que tem a ver com o visual são extremamente importantes. Quantas pessoas fizeram sacrifícios financeiros, se submeteram a cirurgias para que seus sonhos de consumo nesta área se tornassem realidade? São elas as fontes de inspiração que alimentam a indústria da beleza, com tratamentos impressionantes que atraem o público feminino.


Cuidar da aparência é louvável e em alguns casos questão de saúde, mas a vaidade não pode extrapolar, trazendo prejuízos psicológicos e transformando-se em uma compulsão que pode trazer sérios riscos.


“O problema é que, geralmente, a pessoa nunca está satisfeita, bonita o suficiente, não importa o quão perfeita esteja. E eu lhe digo: desista desse sonho de perfeição! É isso mesmo. Esqueça a esperança de que um dia você vai ser exatamente como sempre sonhou, pois isso nunca acontecerá”, comenta a escritora Cristiane Cardoso, autora do Livro “A Mulher V” e “Melhor Que Comprar Sapatos”.


Segundo ela, o fato de as mulheres conseguirem perder os quilos indesejáveis e adquirir as roupas da moda não significa que se sentirão realizadas. “Muitas começam a exagerar optando por cirurgias aqui e ali, tratamentos para rejuvenescer, sem contudo obter o resultado desejado. Só conseguimos nos sentir realizadas quando temos algo mais do que simplesmente aparência; quando o que há do lado de fora estiver acompanhado com uma decoração interior”, diz, referindo-se a uma vida plena, em harmonia com Deus.


Ela alerta para o valor da autoestima que todo ser humano deve cultivar. “Quando Deus muda o nosso interior, ficamos livres de traumas e complexos. Então, as pessoas olham para nós e nos admiram, querem ser como nós. É necessário cuidar-se de dentro para fora. Assim, quando estiver bem vestida e alguém se aproximar para conversar, essa pessoa não encontrará uma mulher que seja apenas bela, mas também agradável e atraente”, garante.

IURD perseguição (Cenáculo é atacado no Senegal.

Cenáculo é atacado no Senegal

Onda de violência contra governo provoca morte e deixa muitos feridos

David Telles e Cristiane Alves

redacao@folhauniversal.com.br


Senegal – Milhares de manifestantes senegaleses, contrários a mudanças na legislação eleitoral do país, incendiaram prédios do governo e igrejas cristãs no final do mês passado. Essa onda de violência chegou até a sede do Cenáculo do Espírito Santo, localizado na capital Dacar. A situação no Senegal permanece muito tensa, com a população passando por grandes transtornos. Também estão ocorrendo cortes de energia em várias regiões, prejudicando a economia.


“O presidente Abdoulaye Wade queria alterar a constituição, assegurando a vitória ao candidato que conquistasse apenas 25% votos nas eleições de fevereiro de 2012, sem precisar de um segundo turno. Essa medida garantiria a ele um terceiro mandato e acabou provocando um protesto na frente da Assembleia Nacional, com confronto entre manifestantes e a polícia. Após um recuo de Abdoulaye, a população ficou ainda mais motivada e continuou nas ruas para lutar por melhorias no abastecimento de energia”, relatou o bispo Luís Valente, responsável pelo trabalho evangelístico da IURD no Senegal.


Durante os ataques contra escritórios do governo e igrejas cristãs, mais de 100 pessoas ficaram feridas. Dias após o início dos tumultos, os manifestantes atacaram um templo, desta vez deixando como saldo um morto.


“No fim de semana seguinte, mais de mil manifestantes atacaram a sede da Igreja Universal. Eles roubavam o que viam pela frente, queimando o que não podiam levar. A investida ocorreu no fim da noite, em várias etapas, prolongando-se até a madrugada. Outros endereços da IURD também foram saqueados e queimados. No dia seguinte, por volta das 21h, o Exército apareceu com carros de combate para proteger o que restou da sede”, revelou o bispo Luís Valente.


Perseguições não intimidam


Há 15 anos, a IURD vem promovendo a transformação espiritual e social dos habitantes do Senegal, um país localizado na África ocidental. “Não contamos com a proteção das autoridades, mas, claro, contamos com a proteção de Deus. É guerra contra o inferno. Esta é a minha profissão”, assegura o bispo Luís Valente.


Mesmo sendo vítima de covardes perseguições, a IURD não se intimida e continua crescendo não só nesse país africano, como no mundo, marcando presença em quase 200 países.

IURD Bispo Macedo.


O joio e o trigo

“...O reino dos céus é semelhante a um homem que semeou boa semente no seu campo; mas, enquanto os homens dormiam, veio o inimigo dele, semeou o joio no meio do trigo e retirou-se. E, quando a erva cresceu e produziu o fruto, apareceu também o joio. Então, vindo os servos do dono da casa, lhe disseram: Senhor, não semeaste boa semente no teu campo? Donde vem, pois o joio? Ele, porém, lhes respondeu: Um inimigo fez isso. Mas os servos lhe perguntaram: Queres que vamos e arranquemos o joio? Não! Replicou ele, para que, ao separar o joio, não arranqueis também com ele o trigo. Deixai-os crescer juntos até a colheita, e, no tempo da colheita, direi aos ceifeiros: ajuntai primeiro o joio, atai-o em feixes para ser queimado; mas o trigo, recolhei-o no meu celeiro.” (Mateus 13.24-30)


O Senhor Jesus é o semeador e as boas sementes são os filhos do Reino de Deus. Quando a pessoa nasce de Deus, e é selada com o Espírito Santo, ela é trigo. Fomos plantados, semeados pelo Senhor Jesus. Já o joio são os filhos do diabo.


Neste mundo existe tanto o trigo quanto o joio. Na hora dos frutos, o trigo é trigo, o joio é joio. Então, você não sabe quem é quem, essa é a mais pura verdade. No dia certo, o joio será amarrado e lançado no lago de fogo, enquanto o trigo será colhido por Deus. O que me dá alegria é que o Senhor Jesus semeou em mim o trigo, e me deu a liberdade de pregar aquilo que a minha inteligência ressalta, o que faz a diferença entre os que são e os que não são.


A luta da pessoa não é contra as enfermidades, os problemas econômicos, familiares ou sentimentais, pois as lutas são estritamente espirituais. Portanto, a pessoa deve olhar para o Autor da fé, porque os problemas têm a finalidade de tirar o foco da fé. Quando alguém dá ouvido à voz da dúvida, certamente colherá todo o mal proveniente dessa dúvida.


Nós conhecemos as pessoas ou conseguimos identificar somente pelos olhos, então quando a pessoa escreve no meu blog, envia mensagens, e faz perguntas logo detectamos se é ou não trigo! Não é que venhamos a fazer qualquer tipo de julgamento, pois eu não sou juiz de ninguém, muito ao contrário, nós trazemos à baila essas situações, justamente para que as pessoas venham a ser conscientizadas da fé; a fé que traz vida e a que traz dúvida, que é a fé negativa. A pessoa crê que amanhã será ruim, então é uma fé negativa.


Uma passagem bíblica distingue o joio do trigo. “Eles serão para mim particular tesouro, naquele dia que preparei, diz o Senhor dos Exércitos; poupá-los-ei como um homem poupa a seu filho que o serve. Então, vereis outra vez a diferença entre o justo e o perverso, entre o que serve a Deus e o que não serve.” (Malaquias 3.17,18).

IURDNAFUNDAÇÃO CASA (VÍTIMAS DA INTOLERÂNCIA.

Vítimas da intolerância

Em ataque homofóbico, homem é agredido ao abraçar o filho e tem a orelha decepada

Kátia Mello

katia.mello@folhauniversal.com.br

Um homem de 42 anos e seu filho de 18 foram agredidos em um ataque homofóbico em São João da Boa Vista, no interior de São Paulo, no último dia 15. Eles estavam abraçados quando foram abordados por um grupo de sete pessoas, segundo testemunhas. De acordo com a vítima, os agressores perguntaram se eles eram “um casal gay” e, mesmo com a negativa, avançaram. Houve empurra-empurra e agressões. O pai desmaiou com uma pancada e, ao se levantar, percebeu que estava sem um pedaço da orelha. Segundo médicos que cuidaram da vítima, ela foi decepada por um objeto cortante. O filho sofreu ferimentos leves.


Segundo o delegado do caso, Fernando Zucarelli, três possíveis agressores já foram identificados. “Existem câmeras de segurança lá dentro. Vamos colher estas imagens e ouvir quem assistiu ao tumulto para identificar outros suspeitos”, afirma o delegado. Dois deles chegaram a ser presos pela polícia, mas o juiz Heitor Siqueira Pinto negou o pedido de prisão temporária e eles foram liberados.


Em entrevista ao portal “R7”, o homem se disse indignado com a liberdade dada aos suspeitos e lamentou a perda da orelha. “O médico disse que nunca mais minha orelha ficará perfeita. Eu só estava em um passeio com o meu filho. Só quis abraçar ele e tudo deu no que deu”, declarou. A polícia segue investigando o caso. Os envolvidos, se encontrados, responderão por lesão corporal e discriminação.

IURD: 34 anos

IURD: 34 anos

Igreja Universal comemora a data com inúmeras conquistas e relatos incríveis dos primeiros membros

Neia Meneses, Jorge O’hara e Vanessa Sendra

redacao@folhauniversal.com.br

Neste mês de julho, a Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) completa 34 anos. O trabalho, que começou de forma bem simples em um coreto localizado no Jardim do Méier, zona norte do Rio de Janeiro, cresceu e se expandiu pelo Brasil e pelo mundo. Presente em quase 200 países, os projetos realizados pela IURD não transformam apenas a vida de quem a frequenta, mas da sociedade em geral, uma vez que, por meio de seus trabalhos sociais, ajudam na recuperação de viciados, mendigos, menores infratores e prostitutas.


Membro da Igreja Universal desde o início, Wilson Marinho, de 83 anos, é obreiro há 33. Chegou à IURD nos anos 70, junto com a esposa Deusalina, já falecida. A busca pela cura do filho, que sofria com problemas respiratórios, os levou à pequena igreja na Abolição, onde ele continua firme até hoje. “Ao ouvirmos as palavras do pastor Edir Macedo e vermos a cura do nosso filho, nos firmamos com Deus. O que eu sou hoje devo ao que aprendi com o bispo. Honestidade, fidelidade e fé na Palavra de Deus”, afirma.


Em meio a tantos milagres, histórias curiosas do início da Igreja Universal são contadas pelo aposentado Albino da Silva, de 88 anos. “O bispo Edir Macedo tinha um fusquinha e os bandidos levaram o carro com a esposa dele dentro. Ele ficou muito preocupado. Cheguei a percorrer as ruas da Abolição à procura dela, mas não a encontrei. Assim que voltei para a igreja, eu falei que não era para se desesperar, que ela poderia até mesmo já estar em casa. E foi o que aconteceu. Logo após levarem o carro, eles a soltaram. Lembro que o bispo ficou radiante quando viu que ela estava bem”, conta.


A filha de seu Albino, Alba Maria Veronese da Silva, de 50 anos, seguiu os mesmos passos de dedicação à IURD do pai. “Minha família conheceu o bispo Edir Macedo em 1976”, conta ela, que evangelizou o bispo Romualdo. “Trabalhava em uma empresa em que o bispo Romualdo era office boy do departamento financeiro em que eu era a responsável. Gostava tanto dele que quando possível lhe dava uma carona e ia conversando sobre o Senhor Jesus, a IURD e as bênçãos recebidas. Lembro-me de que, na época, a gente fazia uma reunião de jovens, aos sábados, e o convidei, mas ele não foi. Depois perdi o contato. Me demiti da empresa para trabalhar na Igreja Universal e somente voltei a encontrá-lo na IURD da Abolição”, lembra Alba.


Wilson, Albino e Alba fazem parte do grupo dos chamados “Pratas da Casa”, os primeiros membros da IURD, “os primeiros a terem uma experiência com o Senhor Jesus”, como diz o bispo Edir Macedo em homenagem àqueles que estão na Igreja desde os primórdios (leia o texto). Cada um deles teve um papel fundamental para que a Igreja Universal pudesse prosperar. É o caso da carioca dona Lindalva Bernardo de Figueiredo, que doou o primeiro ventilador que a Igreja Universal teve, quando as reuniões ainda eram na antiga funerária na Abolição. Eny de Oliveira Rifona, de 77 anos, é outro membro antigo. Ela guarda até hoje alguns hinários das primeiras reuniões da IURD que frequentou na década de 80, na rua 25 de Março, no centro de São Paulo. Na época, ela e a família enfrentavam sérios problemas de saúde, sem contar as constantes desavenças. “Os encontros eram mais longos. Dava tempo para o pastor cantar todo o hinário. Aliás, guardo alguns com carinho. São lindas recordações daquele período”, pontua.


E, assim como os outros “Pratas da Casa”, o carinho e a dedicação de Wilson pela IURD duram até hoje. Foi ele quem ajudou a construir e a reformar alguns templos, inclusive o altar da igreja na Abolição no lugar onde antes funcionava um galpão pequeno de uma funerária. “Era muito trabalho, mas eu sempre fiz tudo de coração, como até hoje”, relata o obreiro, que sonha em poder conhecer o Templo de Salomão, em fase de construção na capital paulista (leia mais sobre o templo clicando aqui).


Há 34 anos, com a contínua inauguração de templos e o constante aumento do número de membros, a IURD vem cumprindo o seu propósito principal: levar a Palavra de Deus ao maior número possível de pessoas. Para dar respaldo a este crescimento, o uso das tecnologias da informação tem sido fundamental tanto no Brasil quanto no exterior. As mídias impressas, televisivas, radiofônicas e, mais recentemente, as digitais não são novidades para a Igreja Universal, que se utiliza desses meios para propagar o Evangelho e colaborar com ações sociais, como no caso da conscientização sobre a aids e atenção às vítimas, principalmente no continente africano.


Lançado em 2001, o portal “Arca Universal” (www.arcauniversal.com.br) vem conseguindo mensalmente 20 milhões de acessos. Recentemente a estreia da “IURD TV” aproximou ainda mais os internautas da Igreja. Por meio dos programas, as pessoas têm, 24 horas por dia, a oportunidade de aprendizado, edificação espiritual e interação com pastores e bispos (leia mais IURD na era digital).


Evangelização


Muito antes da internet, a IURD já lançava mão de outros meios de comunicação como ferramentas de evangelização. Na televisão, o primeiro programa da Igreja Universal, transmitido no final da década de 70, foi “O Despertar da Fé”, na extinta “TV Tupi”. Hoje, a IURD possui programações diárias em diferentes horários e emissoras de televisão no País.


Na mídia radiofônica, o destaque fica por conta da “Rede Aleluia” (emissoras de rádio afiliadas que transmitem a programação da IURD no Brasil e no mundo). Por reconhecer a abrangência e a importância do rádio como instrumento para evangelização, o bispo Edir Macedo criou, há 2 anos, a campanha para expansão da rede e, desde então, foram mais conquistas. Hoje, a “Rede Aleluia” possui 71 emissoras afiliadas e, em âmbito internacional, é transmitida pela internet, via satélite. O líder de audiência é o programa “Palavra Amiga”, apresentado pelo próprio bispo Edir Macedo. “Ele faz questão de apresentar. Onde quer que esteja realizando viagem missionária faz o programa”, comenta Marcelo Silva, diretor da
“Rede Aleluia”.


Por meio da programação da IURD nas rádios, milhões de pessoas solitárias, em casa, hospitais e presídios são alcançadas pelas mensagens de edificação e avivamento da fé. “Somente no céu tomaremos conhecimento dos frutos do trabalho evangelístico realizado por este meio de comunicação”, destacou o bispo Edir Macedo.


No meio impresso, a IURD conta com diversos veículos de circulação nacional e internacional. No Brasil, destacam-se o jornal Folha Universal, fundado em 1992 e que hoje possui a maior tiragem do País: cerca de 2,5 milhões de exemplares semanais. África do Sul, Moçambique, Argentina e Equador são alguns dos países onde a IURD também possui periódicos próprios.


Mensal, a revista “Plenitude” é outra publicação da IURD. Há 4 anos surgiu ainda a revista “A Visão da Fé”, criada para os auxiliares do bispo Edir Macedo. A publicação traz informações das viagens missionárias do bispo e dos trabalhos sociais e evangelísticos da Igreja.


Jovens e crianças contam ainda com publicações específicas para suas faixas etárias. Entre elas, “Força Jovem”, “Tá ligado”, “Folhinha IURD” e “Revista Educador” (que atende a faixa etária de 4 a 10 anos).


Na literatura, a Igreja Universal também é responsável por diversos livros para o despertar da fé e outros temas cristãos – todos publicados pela Unipro Editora. Entre os autores estão o bispo Edir Macedo, Cristiane Cardoso e Ester Bezerra.

SITES DA TRAIÇÃO



ALÉM DO TÍTULO DE 'O POVO QUE MAIS PROCURA SEXO E NAMORO NA INTERNET', BRASILEIRO É TAMBÉM O AMANTE VIRTUAL MAIS INFIEL DO MUNDO
Dentre 18 países analisados, em todos os continentes, o Brasil ficou em primeiro lugar no que diz respeito ao número de pessoas que buscam namoro ou sexo na Internet. O resultado é fruto de uma pesquisa realizada pela Global Market Insite (GMI) que analisou o comportamento de 18 mil homens e mulheres com idade entre 18 e 64 anos e que se relacionam virtualmente. Na lista dos países analisados estão alguns dos mais importantes, como Canadá, China, Austrália, Espanha, Estados Unidos, França, Inglaterra, Brasil e Japão.

PARA BRASILEIRO, TRAIÇÃO VIRTUAL É REAL
Os brasileiros, segundo a GMI, não são apenas os campeões em número dos que procuram por um amor na rede. Quase 30% deles querem exclusivamente sexo, seja real ou apenas virtual. Em segundo lugar estão os alemães (24%), seguidos dos mexicanos e indianos, empatados com 22%. Em último lugar aparecem os poloneses. Apenas 4% deles estão interessados em encontrar alguém na Web.
Quando questionados se a prática de manter relacionamento virtual é considerada traição, 56% dos brasileiros disseram que sim. Trinta e dois por cento assumiram que já traíram o parceiro desta forma, provando que, virtualmente, o brasileiro é o povo mais infiel do mundo. Em segundo lugar estão os malaios (29%).

ESPELHO, ESPELHO MEU: NA WEB, TODO MUNDO É PRÍNCIPE
Outro ponto curioso levantado pela GMI diz respeito ao comportamento ético do internauta brasileiro. Oitenta e oito por cento das pessoas ouvidas na pesquisa confessaram que se descrevem de modo fantasioso quando estão conhecendo alguém na internet. Quase 43% dos homens de olhos castanhos dizem ter olhos verdes ou azuis quando estão online. Com relação às mulheres, 92% disseram que mentem quando falam sobre o peso e cor de cabelo. Apenas 6% delas disseram jamais ter mentido ao se descrevem fisicamente para o parceiro virtual.

UNIVERSAL SOCIAL
NA FUNDAÇÃO CASA

Em uma domingo especial na Fundação Casa (antiga FEBEM) internos tomaram uma importante decisão (o Batismo nas Àguas).
Pastor Geraldo Vilhena (responsável pelo trabalho evangelístico nas unidades da Fundação Casa do Estado de São Paulo) efetuou o batismo, e esclareceu aos internos: o arrependimento é necessário para a remissão de pecados(Lucas 24.47).Mas não há arrependimento sem o sacrifício de abandono ao pecado.Logo, não há salvação sem o sacrifício de negar-se a si mesmo os prazeres da carne. Sincero e verdadeiro arrependimento impõe ódio e abandono ao pecado.

terça-feira, 26 de julho de 2011

IURD em uma manhã de sábado realiza um café especial para as mães dos internos da Fundação Casa.



Aos finais de semana, a rotina de muitas mães é a mesma; visitar o filho internado na Fundação Casa. Certamente, não foi o que elas planejaram para o futuro deles, mas muitas vezes, estar ali é o sinal de uma nova chance. Quantas mães, que perderam os filhos para o tráfico e a criminalidade, queriam ter a oportunidade de poder vê-los com vida, mesmo sendo atrás das grades.

Para alguns, a visita é um ponto de contato com o mundo lá fora, distante dos muros da construção antiga da Fundação. Para outros, revê-los é aumentar a dor da ferida que continua aberta. E isso é visto em cada olhar, no coração apertado de uma mãe que não sabe quando vai poder cobrir o filho novamente na cama quentinha... Esse foi o desabafo de uma mãe que prefere não se identificar; “Eu peço para não fecharem o portão, porque ele ainda não chegou ... aí, eu lembro que ele não tá mais com a gente”. Outra mãe não esconde a dor em dizer que os cuidados que oferecia ao filho na infância eram bem diferentes dos que ele recebe hoje internado – “tava com febre dava um remedinho, quando se machucava, ganhava um beijo e tudo passava ... E agora, quem cuida dele?”

Na maioria dos casos, essas mães não têm culpa de ter os filhos internados. Eles, influenciados por outras pessoas, trilharam o caminho sombrio do crime, mas são elas que pagam o preço, diga-se de passagem, alto demais.

Na longa fila de mães, uma gestante que concorda com a revista policial –procedimento feito aos visitantes para constatar se não trazem objetos proibidos aos presos - mas se sente humilhada ao ser expor com outras mães.

Para uma parte da sociedade, esses menores infratores não têm mais jeito.



E é na contramão que o grupo de Evangelização da Igreja Universal do Reino de Deus aposta na recuperação desses adolescentes. Os voluntários abrem mão do descanso do final de semana para confortar essas famílias. “Passeio” esse que não tem preço e já faz parte da rotina.

No último sábado, além de oferecer roupas e calçados às famílias, o grupo distribuiu marmitex com feijoada na saída das visitas. Motivo de grande alegria, já que o almoço é incerto em algumas dessas casas. Para o pastor Geraldo Vilhena, responsável pelo trabalho de Evangelização na Fundação Casa de São Paulo e os voluntários da IURD, nada mais gratificante do que estar na própria folga ajudando esses lares que não sabem o que é ter paz há muito tempo.